Sema e IAT fazem novo alerta sobre onça

A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Água e Terra (IAT) voltam a alertar a população sobre a presença de um animal silvestre de grande porte, possivelmente uma onça, rondando o perímetro urbano de Cascavel. Novas pegadas da suposta onça foram fotografadas na região dos bairros Tropical II e III. No local também foram encontradas galinhas mortas, que podem ter sido atacadas pelo felino. Os órgãos ambientais solicitam a população para que tome cuidado, principalmente na zona rural e nos arredores da cidade. Como precaução, é necessário que a população evite passar pelas proximidades de áreas de preservação permanente

Confira algumas orientações do IAT

Medidas de segurança:
As pessoas devem evitar andar sozinhas, principalmente à noite;
Não deixar crianças sozinhas;
Deixar luzes acesas fora de casa;
Se possível, manter cães no próprio terreno.

Medidas de afugentamento:
Soltar rojões no fim da tarde e começo da manhã;
Instalar sensores de presença (que acendem a luz) fora de casa e nos apriscos e currais (pois quando a onça passa a luz acende e assusta o animal);

Medidas em caso de encontro com o animal:
Se estiver a pé: tentar manter a calma e se afastar lentamente. É importante não dar as costas ao animal e nem se abaixar, caso ele  comece a se aproximar é possível levantar os braços e fazer barulhos bem altos, para parecer maior e tentar assustar o animal.
Se estiver dentro de um veículo: basta fechar as janelas e esperar o animal ir embora sozinho. Se possível, tentar gravar um vídeo ou tirar fotos e repassar ao IAT, junto com a localização do avistamento.

Medidas mais amplas:
Não caçar e denunciar à polícia ambiental (fone 188) pessoas que caçam de forma indiscriminada. Um dos motivos de onças e pumas atacarem animais de criação é a falta de presas em seu ambiente natural, falta esta devido ao excesso de caça;
Não desmatar áreas naturais e denunciar à polícia ambiental (fone 188) pessoas que estejam desmatando. Outro motivo comum para onças e pumas entrarem em fazendas e zonas urbanas (áreas geralmente evitadas por esses animais) é a perda de seus habitats naturais, o que força esses animais a buscarem outras áreas de vida.

(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.