PUCPR assina parceria com BRDE e Governo do Paraná

Objetivo é apoiar, capacitar e aportar recursos a startups que desenvolverão soluções inovadoras para diversas áreas;

O governo do Paraná anunciou dois projetos do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) voltados à inovação: BRDE Labs e o Fip Anjo. Os projetos são realizados em parceria com a Hotmilk, ecossistema de inovação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), com apoio de cooperativas agroindustriais e clientes do BRDE.

Foto: Assessoria

O programa BRDE Labs consistirá em seleção e aceleração de startups que desenvolvam soluções, preferencialmente ao agronegócio, mas também empreendimentos voltados para a indústria 4.0, abarcando Internet das Coisas, tecnologia da informação, energia, educação, saúde, logística e meio ambiente. O objetivo é aproximar empresas inovadoras, universidade e potenciais clientes, fomentando a inovação ao Interior do Estado.

“Este programa é uma oportunidade única para trabalharmos em diversas áreas do conhecimento, muito focado no agronegócio. Vamos angariar startups do Brasil inteiro para trabalhar com parceiros do BRDE em todo o Paraná, que trarão resultados excelentes para o Estado”, diz o diretor da Hotmilk, Fernando Bittencourt Luciano.

“Uma nova revolução já aponta no horizonte e precisamos nos adequar para lidar com ela. E as universidades precisam apontar os caminhos a serem seguidos: nós temos as cabeças para isso, através dos pesquisadores, cientistas e, em sinergia com parceiros estratégicos, conseguiremos alimentar o país, o estado e a cidade em prol do desenvolvimento social e sustentável”, completa o reitor da PUCPR, Waldemiro Gremski.

Após processo de capacitação, as startups consolidadas dentro da aceleradora terão acesso a fundos de investimentos e linhas de créditos operadas pelo BRDE. Um deles é o Fip Anjo, projeto do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) voltado a startups e que conta com um aporte de R$ 15 milhões do BRDE destinado a empresas da região Sul.

“Queremos que o BRDE, que é um banco que existe para o desenvolvimento econômico do Estado, possa fomentar novas empresas da área de inovação, para que elas gerem ainda mais oportunidades no Estado”, completa o governador Ratinho Junior.

Próximos passos

O processo de seleção das startups inicia em fevereiro de 2020, durante o Show Rural, em Cascavel, um dos maiores eventos do mundo na área de inovação para o agronegócio. O programa terá duração de seis meses e será livre de custos para as empresas. Ao final do programa, o BRDE, a Hotmilk e as cooperativas avaliarão o desempenho de cada startup e irão selecionar as melhores soluções para fazer parceria com as cooperativas ou receber investimento dos fundos em que o BRDE é cotista.

(Assessoria)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.