Projeto “Oeste Mais Leite” é debatido

O Programa Oeste em Desenvolvimento promoveu uma reunião, durante o Show Pecuário 2017, sobre o projeto “Oeste Mais Leite”. A iniciativa, que surgiu na Câmara Técnica do Leite, tem como objetivo melhorar a qualidade do produto e criar uma certificação dele, agregando valor à marca. O Show Pecuário continua com ampla programação até esta sexta-feira, 28.

Para chegar lá, várias entidades fazem parte do processo: Emater, Sebrae/PR e a indústria processadora, ou seja, os laticínios. Quem está sob responsabilidade da criação da parte técnica do projeto é a médica veterinária e doutora em produção animal, Roberta Zuge. Segundo ela, a ideia é implementar um sistema que envolva desde boas práticas, rastreabilidade à qualidade no produto. “Vamos trabalhar também ações que minimizem perdas, como problemas na glândula mamária, causadores de desperdício de até 7,5% do leite”.

Após o funcionamento de todos esses processos com excelência e a capacitação de técnicos, será buscado uma certificação junto a outros órgãos de controle sanitário e ao Inmetro. “Queremos um selo nos produtos. A marca definida é Oeste Mais Leite. O prazo para que isso aconteça por completo é de cinco anos”.

Emerson Durso, consultor do Sebrae/PR, reforçou que tudo que está sendo feito é para aumentar a competitividade da cadeia e garantir a qualidade do leite. “Vamos buscar padrões internacionais de qualidade e colocá-los aqui no Oeste. Em breve vamos escolher produtores para o projeto piloto. Eles servirão de modelo para chegarmos até a certificação”.

(Assessoria)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.