Projeto de casas populares avança em Cantagalo e beneficiará 119 famílias carentes

Prefeito Jair Rocha (Foto: Divulgação)

Moradores da Vila Chimim que se encontram em situação de vulnerabilidade social são realocadas temporariamente para a construção e reforma de casas, obras de infraestrutura e regularização fundiária da região. Projeto envolve R $ 12,7 milhões de investimentos do programa Família Paranaense.

Famílias que atualmente residem em casas em situação precária na Vila Chimim, em Cantagalo, serão realidades cadastradas para outras regiões. O local recebe obras para uma construção de 115 novas moradias e reforma de quatro, além da infra-estrutura completa para a urbanização da região. Os estados foram incluídos nos municípios em uma parceria promovida pela Cohapar, Secretaria da Família e Desenvolvimento Social (SEDS) e pela prefeitura nesta semana (17).

Os serviços dos países orientados para a comunidade sobre os próximos passos do projeto, que envolvem investimentos de R $ 12,7 milhões do programa Família Paranaense. As obras são executadas em um prazo de nove meses por construtoras contratadas via licitação, com fiscalização da Cohapar.

“No momento, a Cohapar está concluindo o processo licitatório para a construção de uma organização que é financiada pelo projeto”, explica o arquiteto da Coalhinha Fernanda Lagana, responsável pelo projeto programa.

Como uma operação será feita na própria localidade como residências já existentes, elas serão deslocadas para outras residências temporariamente. Os custos serão subsidiados pela SEDS com a repasse mensal de R $ 480 por família, denominada aluguel social, até a conclusão do projeto.

Para o pré-pago de Cantagalo, Jair Rocha, o projeto habitacional que é uma comunidade, formada por famílias carentes, tem mais qualidade de vida. “Essa é uma parceria importante que estabelece com o Governo do Estado, em vez de no meio vale, mas ganham sobre estas pessoas, que vão ter uma moradia digna”, afirma.

ESPERANÇA DE UMA VIDA MELHOR

Uma das principais beneficiárias é a vendedora Sozamara de Moraes, de 27 anos, que contou com a participação do momento. “A casa está bem decadente, com piso de estratificação, parede de banheiro e banheiro desgastado”, conta.

Faça seu orçamento
graficabonapel@gmail.com

Para ela, uma perspectiva para uma casa nova em um pouco de ganho, mas o bem estar da família. “Todo o mundo tem um bom gosto para viver, onde se concentra bem, com a qualidade de um ser virado e de locomoção”, comenta Sozarama. “É isso que a gente espera daqui pra frente”, completa uma vendedora com esperança.

(Assessoria Cohapar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.