Presidente turco pede a muçulmanos que visitem Esplanada das Mesquitas

Vista aérea da Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém. O local, que abriga o Muro das Lamentações e a Mesquita de Al Aqsa é sagrado para muçulmanos, judeus e cristãos

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez nesta terça-feira (25) uma convocação a todos os muçulmanos do mundo para que visitem a Esplanada das Mesquitas em Jerusalém, que deve ser “protegida” assim como as cidades sagradas islâmicas de Meca e Medina, que ficam na Arábia Saudita. As informações são da agência EFE.

“Faço uma convocação a todos os muçulmanos. Os que podem, deveriam visitar a mesquita de Al Aqsa em Jerusalém, tal e como recomendou o Profeta. Os que não podem ir, deveriam enviar ajuda a nossos irmãos”, disse o governante turco em um discurso no parlamento, em Ancara.

A região em torno da Esplanada vive, há vários dias, momentos de tensão entre manifestantes palestinos e forças de segurança israelenses que instalaram e depois retiraram detectores de metais no acesso ao local.

“Soubemos da decisão de retirar os detectores de metal e temos a esperança de que isto continue”, disse Erdogan, após insistir que a atual intervenção israelense significa “despojar os muçulmanos da mesquita da Al Aqsa”.

“Eu disse ao senhor presidente [de Israel]: É inaceitável tratar como terroristas os muçulmanos que vão à mesquita de Al Aqsa para rezar”, disse Erdogan.

“Venham todos, juntos devemos proteger Jerusalém. Devemos protegê-la assim como Meca e Medina. Não temos nenhum problema com os ritos dos cristãos e dos judeus, nem com os seus templos”, frisou o presidente turco.

Por outro lado, Erdogan condenou de forma taxativa qualquer agressão contra sinagogas na Turquia, como a manifestação ultranacionalista em frente ao templo Neve Shalom em Istambul na última quinta-feira, quando alguns participantes lançaram pedras contra o edifício.

“Tomamos as medidas necessárias para impedir os ataques que alguns pretendiam cometer contra as sinagogas em nosso país. Graças a Deus não ocorreu nada, salvo alguns problemas minúsculos”, disse o presidente.

“Não tem nenhum sentido atacar as sinagogas e os templos aqui. E isto é proibido na nossa religião. Reagimos à mesma injustiça da mesma maneira”, concluiu Erdogan, equiparando a agressão contra o Neve Shalom com a atitude de Israel em relação à Esplanada das Mesquitas.

A Esplanada abriga a Mesquita de Al Aqsa e o Domo da Rocha, e é considerada o terceiro lugar mais sagrado no islã. Denominado Monte do Templo para judeus, o local é o mais sagrado da religião judaica e abriga o Muro das Lamentações.

(Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.