Município de Cascavel é condenado por assédio moral no Procon

Vereadora Nadir Lovera, ex-coordenadora do Procon (Divulgação)

O caso de assédio moral no Procon quando o órgão de defesa do consumidor era coordenado pela atual vereadora Nadir Lovera (Avante) levou a Justiça a condenar o Município de Cascavel a indenizar a servidora Patrícia Ângela Finato em R$ 6 mil, valor que deve ser atualizado pelo IPCA, além de juros de mora de 1% ao mês.

A sentença, da juíza leiga Aline Maria Pereira, foi homologada pelo juiz Osvaldo Alves da Silva, do 1º Juizado Especial da Fazenda Pública de Cascavel, e publicada neste sábado (29).

Após as audiências realizadas, a justiça entendeu que houve danos morais. “É nítido o nexo causal entre o comportamento da coordenadora e os transtornos gerados à autora no ambiente de trabalho”, escreveu a juíza.

Testemunhas confirmaram que houve assédio moral por parte da coordenadora e que ela jogava “Bom ar” sempre que Patrícia chegava ao trabalho. “Para mim a Nadir falou que a Patrícia fedia por isso ela passava ‘Bom ar’ e que os cheiros da Patrícia incomodavam ela”, relatou uma testemunha em depoimento à Justiça. “Inclusive quando a Nadir chamava a gente para conversar ela tocava em assuntos bem íntimos da Patrícia, falava que ela era louca, que ela já tinha jogado roupas de namorados pela janela”, disse outra.

A reportagem do BOANOITE! entrou em contato com a assessoria da vereadora Nadir Lovera, que na época dos fatos ocorridos em 2017 respondia pelo Procon, mas até o fechamento desta matéria ela ainda não havia se manifestado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.