“Precisamos do Jacomo como um hospital de retaguarda”

Declarado de utilidade pública, Município agora prepara desapropriação do Hospital Jácomo Lunardelli

Prefeito Paranhos deu o primeiro passo para estatizar o Jacomo Lunardelli

“É bom que se diga que fizemos isso diante da necessidade de garantir que aquela estrutura continue sendo usada, de fato, para a saúde, seja por meio do Estado ou de utilidade pública, como fizemos, pois o espaço está adequado para funcionar e a briga jurídica que lá existe não interessa ao Município, pois o que Cascavel precisa é que ele funcione como um hospital de retaguarda, para aqueles pacientes transitórios, que ficam alguns dias em recuperação. E este hospital preenche esta necessidade que Cascavel tem”.

A explicação do prefeito Leonaldo Paranhos foi concedida nesta manhã (18) em entrevista coletiva à  imprensa, logo após a tradicional reunião com o secretariado, motivada com a publicação, sábado (16), no Diário Oficial, do Decreto 13.749 de 15 de setembro de 2017 que “declara de utilidade pública para fins de desapropriação” o imóvel onde hoje está localizado o Hospital Jacomo Lunardelli, antigo Santa Catarina.
Com a publicação, a Prefeitura agora trabalha no próximo passo, que é a desapropriação do estabelecimento assistencial de saúde, visando à destinação dele à prestação de serviços públicos à população. “Para isso precisamos fazer o depósito dos recursos financeiros que garantam a compra. Usamos como referência a avaliação praticada no leilão do imóvel, que foi avalizada pela Justiça, que é de 7 milhões”, detalhou  Paranhos, acrescentando que “o que eu fiz foi garantir que este espaço seja de atendimento à saúde, pois o estabelecimento é, geograficamente muito bem posicionado, para que não aconteça lá nenhuma especulação imobiliária ou comercial”.
Destinação
O prefeito explicou que há anos Cascavel sonha com a possibilidade de ter um hospital municipal e a desapropriação do Jácomo seria um caminho mais rápido e barato para tal concretização.
“É claro que ainda depende de reforma, de concurso público, mas já começamos a trabalhar e buscar outros mecanismos para viabilizar esta proposta, pois o Município tem a prerrogativa de desapropriar e buscar parcerias”, explicou Paranhos, que viaja hoje para a Capital do Estado, onde tem audiência com o governador Beto Richa nesta terça-feira (19), às 11 horas, para, entre outros assuntos, apresentar o Decreto e colocar em pauta também esta desapropriação e viabilizar parcerias.
UPA Brasília
Como o hospital “se encaixa como uma luva nas nossas necessidades”, ele poderá também ser utilizado para abrigar a UPA Brasília, nos próximos meses, enquanto o atual prédio da unidade passe por uma ampla reforma, orçada em R$ 2 milhões. “Estamos analisando várias possibilidades, uma vez que o Jácomo tem 60 leitos estruturados para bem atender a população”, finalizou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.