Práticas coletivas encerram com chave de ouro o 28º Festival de Música

Alunos das práticas de Banda Sinfônica, Música de Câmara, Orquestra de Cordas e do Coro Adulto emocionaram a plateia que lotou o Teatro Municipal na noite de sábado

Festival de Música encantou o público

Cascavel se despediu do 28º Festival de Música em grande estilo. A noite de sábado (15) foi marcada pelas apresentações de quatro práticas coletivas formadas durante o evento, levando o talento dos alunos do Festival ao palco do Teatro Municipal Sefrin Filho. As práticas de Banda Sinfônica, Música de Câmara, Orquestra de Cordas e do Coro Adulto emocionaram a plateia que lotou novamente a casa, com obras consagradas que vão do erudito ao popular, garantindo momentos de cultura, lazer e boa música com acesso gratuito à população.

“Cascavel se despede do 28º Festival de Música de Cascavel com a certeza de que o Governo Municipal está no caminho certo, promovendo eventos de alto nível e com qualidade impecável, atendendo ao plano de governo do prefeito Leonaldo Paranhos, que prioriza o contato do cidadão cascavelense com a arte, que antes esteve restrita a um pequeno público. Hoje, a Secretaria de Cultura acompanha o ritmo da atual gestão, que tem como marca registrada a de devolver Cascavel ao povo”, avalia o diretor de Ação e Difusão Cultural, Luciano Biaggi.

A última noite também foi de homenagens. A servidora aposentada do Município, Zaida Nunes – que por vários anos foi coordenadora do Festival de Música, subiu ao palco novamente nesta 28ª edição. A musicista, que se apresentou com o coral neste último espetáculo, contribuiu por muito tempo com a Secretaria de Cultura de Cascavel.

Um festival… muita saudade

Já deixando saudades, a edição deste ano contou na abertura com espetáculo “A Volta ao Mundo do Rock”, que narra a trajetória do estilo musical desde os primórdios até os dias atuais.

Na segunda noite, a emoção foi garantida pela maestria dos corais locais, remetendo o público a peças tradicionais e modernas entoadas com delicadeza e muito sentimento.

Na sequência vieram os ritmos contagiantes do samba, do jazz e o choro na noite “Pratas da Casa”, com a simpatia e a graça do Clube do Samba e Méscula Tudo Duo.

No dia 13, quarta noite de espetáculos, os professores que ministram as oficinas do Festival apresentaram as mais variadas peças, dividindo com a plateia um pouco da qualidade e profissionalismo que buscam passar para os alunos.

Na quinta noite de espetáculos, o rock voltou com tudo por conta do On The Rocks, que por sua vez empolgou o público com hits de sucesso das bandas Led Zepellin e Deep Purple, marcando o Dia Mundial.

Sexta-feira foi a vez dos alunos mostrarem o resultado do aprendizado das oficinas que ocorreram durante toda a semana em espaço cedido na Unopar (Universidade do Norte do Paraná). Alguns já experientes outros nem tanto, puderam levantar o público com execuções fantásticas.

(Secom)

 

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.