Paranhos lança “Força Rural” e reforça compromisso com segurança pública

O prefeito Leonaldo Paranhos e o vice-prefeito Jorge Lange, lançaram na manhã de hoje (2), a “Força Rural”, unidade da Guarda Municipal que terá atuação específica nos distritos de Cascavel. Inicialmente, a nova unidade estará presente nos Distritos de Juvinópolis (com cobertura em Rio do Salto) e Sede Alvorada, com trabalho ostensivo das 15h às 6h, diariamente. Junto com o lançamento da Força Rural, o prefeito Paranhos deu início à entrega do porte de armas à Guarda Municipal. Primeiramente, o porte e as armas foram repassados aos oito guardas municipais que farão o patrulhamento nos distritos.
Antes da entrega do porte e das armas, Paranhos lembrou que a GM (Guarda Municipal) foi lançada (entrou em operação) no dia 3 de fevereiro de 2017, quando foi implantado o Território Cidadão do Cascavel Velho. Nesse período de um ano, a GM “sempre foi instrumento de apoio para a Polícia Militar e Polícia Civil”. E ponderou: “Tivemos erros? Sim, tivemos! Em todos os segmentos há acertos me erros. Mas, tivemos muitos mais acertos e sempre afirmei que a Guarda Municipal tem que ter o reconhecimento. A população de bem não pode ter medo da guarda. Temos que ter alegria e segurança ao se aproximar da guarda, da política. Medo, temos de bandido”.
De acordo com o prefeito, durante o primeiro ano do seu funcionamento, a GM foi preparada e enfrentou problemas e situações em que os agentes foram obrigados a improvisar e contornar os problemas, “sempre sem a arma”. Nesse período, segundo o prefeito, foi constatado que houve um aumento significativo no índice de criminalidade da área rural. “Por isso entendemos que chegou a hora de lançar esse desafio que faz parte do Plano Municipal de Segurança Pública. A responsabilidade da Segurança Pública não é do Município, mas não podemos ser omissos e temos que dar a nossa contribuição”.
O prefeito também confirmou a convocação de mais 76 novos agentes, já aprovados em concurso público, para integrarem a Guarda Municipal, bem como foram realizados os entendimentos com o comando da Polícia Militar para realização do curso preparatório para os novos servidores.
Armas
Quanto à liberação do porte de arma aos guardas municipais, o prefeito destacou que a emissão do porte foi feito pela Polícia Federal após serem atendidos todos os requisitos exigidos e necessários. “Hoje estamos iniciando a entrega das armas e, gradativamente, serão entregues para os guardas que atuam no perímetro urbano de Cascavel”, informou o prefeito.
Para a entrega das armas, o prefeito lembrou que foram seis meses de preparação psicológica e lembrou que “com bandido tem que ser jogo duro e os nossos agentes precisam estar preparados e equipados de forma adequada”. A opção para liberação inicial das armas para a Força Rural, explicou Paranhos, se deu pelo fato “das comunidades estarem mais distantes do auxilio da Polícia Militar e os nossos agentes precisam ter as condições necessárias para enfrentar a criminalidade quando necessária uma ação mais enérgica”.
O diretor da GM, coronel Avelino José Novakoski, fez um breve relato das ações da GM em seu primeiro ano de atuação. Segundo ele, foram 1,7 mil ocorrências atendidas, 25 mil visitas aos prédios públicos municipais, 55 veículos recuperados, mais de 300 encaminhamentos à Polícia Civil, em sua maioria, e mais de 20 mil contatos feitos com pessoas da comunidade para prestar algum tipo de auxílio ou informação, além de 250 mil quilômetros percorridos em patrulhamento. “Tudo isso com o objetivo de gerar a sensação de segurança e proteção à população de Cascavel”, completou o militar.
Responsabilidade
O vice-prefeito Jorge Lange lembrou que as armas e os veículos repassados à Guarda Municipal são destinados à segurança da comunidade e dos próprios agentes e recomendou: “Precisamos de muito cuidado e atenção porque tudo isso é para proteção da população e também para que a Guarda Municipal seja humanizada e realmente surta efeito na segurança”. Aos professores, Lange destacou: “vocês têm um dom Divino para passar às crianças, adolescentes e jovens com quem trabalham, informações e o conhecimento para que sejam seres humanos melhores e ali na frente termos pessoas mais gentis, mais educadas e respeitosas; nesse mundo tão conturbado que vivemos, depende muito do trabalho e da dedicação de vocês (professores)”.
O deputado estadual Adelino Ribeiro lembrou que “quando não temos uma boa educação, temos que ter a ação da polícia” ao saudar os professores e profissionais da Educação presentes ao Emir Sfair. Para o deputado, a Força Rural é um projeto audacioso e destacou a necessidade da implementação de uma ação ainda mais arrojada que é “colocar a Guarda Municipal armada junto com a Polícia Militar, fazendo a integração da força policial nos distritos de Cascavel”. Adelino destacou ainda a “coragem e a vontade de fazer as coisas acontecerem” que tem marcado a administração do prefeito Paranhos.
O presidente da Câmara Municipal, vereador Gugu Bueno, parabenizou a iniciativa do Executivo Municipal que começa atender o apelo da comunidade rural. “Ainda esta semana recebi lideranças do Distrito de Sede Alvorada que estavam desesperadas porque em apenas uma noite foram oito ocorrências. Sabemos o esforço da Polícia Militar e da Polícia Civil, como também sabemos das suas limitações de estrutura, que agora ganha esse reforço importante, com a Força Rural”, afirmou.
Reconhecimento aos servidores
Durante a solenidade que aconteceu no Anfiteatro Emir Sfair, onde está sendo realizado curso de formação continuada dos professores da rede municipal, Paranhos também anunciou para o mês de março um conjunto de 51 ações de valorização dos servidores municipais que vão desde as condições de trabalho até a questão salarial. “Não são simples benefícios, mas um reconhecimento dos servidores”, enfatizou o prefeito, ressaltando que “todos precisam ter condições de trabalho, estrutura física e também ser reconhecido, inclusive na questão salarial”.
Paranhos lembrou que não está anunciando o programa voltado aos servidores na “condição de candidato, mas na condição de prefeito, de liderança constituída, então, não é discurso eleitoral, mas prático”. Especificamente aos professores, Paranhos lembrou que no seu primeiro ano de governo “conseguimos chegar próximo de pagar o piso salarial apesar de que existe uma perda, uma defasagem de cerca de 4%. Porém, durante o ano de 2017, não deixamos aumentar essa perda e o grande desafio para 2018 é garantir o pagamento do piso”.
O prefeito ainda lembrou das dificuldades encontradas pela nova gestão e também pelos servidores no início de 2017, como a falta de estrutura, material e de professores, “mas em nenhum momento tivemos por parte dos servidores, a ação de não cumprir o que precisava ser feito”.
Economia com qualidade
Paranhos observou que muitos avanços que já aconteceram e ainda acontecerão em 2018 é o resultado da economia que o Município conquistou e que chegou a 32,44% nos descontos obtidos nas licitações realizadas em 2017, contra o desconto histórico que chegava a 10.22%. “Fizemos economia, mas sempre cobrei, com ajuda de vocês (servidores), porque não queremos comprar mais barato e sem qualidade: porque quem quiser fornecer para Prefeitura tem que ser com preço justo e com qualidade”. E completou: “onde houver qualquer produto sem qualidade vocês (servidores) são agentes fiscalizadores do Município e têm que denunciar; denuncie primeiro para a liderança mais próxima ou para o prefeito e, se ninguém tomar providência, denuncie aos vereadores, para o Ministério Público e para a imprensa. A transparência do nosso Município, cada vez, tem que ficar melhor”.
(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.