Paranhos diz que ações farão pessoas depender menos do Poder Público futuramente

Cozinha comunitária foi reinaugurada hoje (Secom)

“Precisamos comemorar no futuro menos pessoas dependendo do Poder Público. Este é um ato que vale a pena, pois estamos dando condições a muitas famílias que ainda dependem deste atendimento para ter uma alimentação balanceada e nutritiva, mas queremos que as pessoas tenham liberdade”, disse o prefeito Leonaldo Paranhos nesta manhã (17) durante a reinauguração da Cozinha Comunitária do Bairro Cascavel Velho, que a partir de hoje (17) passou a funcionar no Salão Comunitário do Bairro Cascavel Velho.

Instalada durante o Território I, na sede da Avopar, a Cozinha mudou para o Salão Comunitário, fruto de parceria com a Associação de Moradores. Durante a solenidade também foi homenageada a família da idealizadora das cozinhas comunitárias de Cascavel, dona Lourdes Catarina Toigo Leal, que agora empresta o nome à Cozinha do bairro, reconhecendo os serviços prestados.
“Foi uma grande batalhadora por este projeto tão importante para a comunidade e que agora merece todo nosso reconhecimento, uma vez que muita gente recebeu este auxílio alimentar e muita gente ainda depende deste trabalho para manter a família alimentada”, lembrou a primeira-dama e presidente de honra do Provopar, Fabíola Paranhos, ressaltando ainda que para que a mudança pudesse ocorrer, o salão recebeu melhorias, num total de R$ 4 mil, que foram divididos entre o Provopar e a Associação e Moradores.
Sobre a Cozinha
A Cozinha serve 250 refeições ao dia, de segunda a sexta-feira, para famílias em situação de vulnerabilidade social, cadastradas nos Cras (Centros de Referência de Assistência Social).
As Cozinhas Comunitárias são equipamentos com a finalidade de produzir e distribuir refeições saudáveis, além de ser uma estratégia de inclusão social, de fortalecimento da ação coletiva e da identidade comunitária.
Servem refeições saudáveis, diversificadas, econômicas e ricas em nutrientes, sem custo para as famílias cadastradas a pessoas em situação de insegurança alimentar e/ou vulnerabilidade social, preferencialmente aquelas indicadas pelos Cras, como gestantes desnutridas, crianças até seis anos de idade, estudantes, desempregados, trabalhadores formais e informais de baixa renda, idosos e pessoas situadas abaixo da linha da pobreza.
As Cozinhas Comunitárias fazem parte da estrutura operacional do Sisan (Sistema Nacional de Segurança Alimentar) e, em consonância com a meta de erradicação da extrema pobreza, buscam potencializar sua articulação com outras políticas sociais relevantes para o alcance dessa população mais vulnerável, como o Programa Bancos de Alimentos, o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), além do desenvolvimento de ações de EAN (Educação Alimentar e Nutricional).

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.