Palavras que libertam

Diego Krüger
Jornalista

Em qual Jesus você persiste acreditar? Naquela caricatura que por centenas de anos nos ensinaram, de maneira deturpada, quem mais parece um ator de cinema, que só usa palavras doces, ou Naquele que você ouve a voz e te diz o que precisa ser dito, mesmo quando suas forças naturais teimam em reinar sobre seu espírito?

Jesus é e sempre foi brilhante. Um líder, um conselheiro, inigualável. E por que Ele foi único? Justamente porque sempre falou o que precisamos e muitas vezes não queremos ouvir, e ainda hoje, são palavras de prosperidade mental, emocional, financeira e espiritual. As palavras que Jesus disse, registradas pelos evangelistas, são um soco direto em nossa boca do estômago, para que nunca esqueçamos que devemos lutar contra nossas fraquezas naturais. Quando reconhecemos que somos tão humanos que precisamos do verdadeiro amor de Deus, aquele que nos disciplina a viver uma vida certa, repousamos nas palavras do nosso Salvador, e elas nos são porto seguro e luz clara para nosso caminho.

Porque não existe meio-termo: ou você segue a Palavra ou não segue. Essa simplicidade de escolha é complexa para quem não segue os princípios. Isso não significa que somos melhores do que os outros vivendo dentro da Palavra, mas que justamente por causa disso, devemos ser os mais humildes e ajudar, com amor aqueles que vivem uma vida errada.

Analise só essa passagem, de Lucas 3:12. “Alguns publicanos também vieram para serem batizados. Eles perguntaram: Mestre, o que devemos fazer? Ele respondeu: Não cobrem nada além do que lhes foi estipulado. Então alguns soldados lhe perguntaram: E nós, o que devemos fazer? Ele respondeu: Não pratiquem extorsão nem acusem ninguém falsamente; contentem-se com o seu salário”. Ou mesmo quando todos odiavam seus governantes (algo comum até hoje), o que Jesus disse? “Deem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Mateus 22:21b

Ele é Aquele que pressionou os homens, dizendo que era melhor arrancar os olhos e cortar mãos e pés fora, do que ir para o inferno com aquele pé, com aquela mão, com aquele olho, e Ele não estava falando de mutilação corporal. Ele estava falando de amputação espiritual e livrar-se de ídolos.

Vivemos em uma guerra contra prisões que tentam nos parar. Você acha mesmo que nosso General Jesus trataria o errado de maneira “amorosa”? O amor é justamente fazer o que é certo e correto. Prosperidade é, antes de tudo, saber que as palavras “duras” de Jesus são aquelas que nos protegem de nós mesmo, e nos faz progredir, todos os dias.

Diego Krüger é jornalista

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.