Novo ato da Câmara prevê medidas de prevenção à Covid-19

O presidente da Câmara de Cascavel, Alécio Espínola (PSC), anunciou nesta terça-feira (23) que serão colocadas em vigor uma série de medidas para prevenir o coronavírus. Através do Ato da Presidência nº 16/2021, fica estabelecido, pelo prazo de quinze dias, o cancelamento de todas as atividades que envolvam público interno e externo e que não sejam essenciais ao processo legislativo; a fiscalização do uso de máscara nos ambientes comuns; sessões com a participação online dos vereadores que necessitarem de maior precaução; liberação para trabalho remoto dos assessores de gabinete conforme discricionaridade do vereador e com apresentação de relatório, o mesmo valendo para os servidores administrativos, que devem apresentar atestado e também relatório caso estejam em regime de trabalho remoto.

As sessões de segunda e terça-feira permanecem inalteradas, porém, só serão autorizados a entrar no plenário a imprensa, os servidores essenciais aos trabalhos da sessão e um assessor por gabinete para prestar assistência aos parlamentares.

Conforme explica o presidente, diretores, procurador, gerentes e vereadores deverão decidir quantos servidores presenciais serão necessários para atender as demandas de trabalho de cada gabinete e departamento, procurando manter o mínimo de pessoas possível e dando atenção especial aos servidores idosos ou com problemas crônicos de saúde. Os serviços dos Guardas Patrimoniais e Agentes de Segurança se mantém inalterados e estes farão o controle da entrada de pessoas no prédio.

“As atividades continuam normalmente, porque grande parte do trabalho hoje já é feito de forma digital e a comunicação feita por e-mail ou celular”, explica Alécio, que também ressalta que a população pode acessar todos os projetos, sessões ao vivo e notícias pelo site da Câmara e pelas redes sociais. Os servidores ficarão em regime de sobreaviso, podendo ser convocados a qualquer tempo e devem se resguardar em suas residências. “Estamos dando muita ênfase nesta questão das medidas de distanciamento social, porque não adianta a pessoa não vir trabalhar, mas sair em festas ou atividades não essenciais, colando a sua vida em risco e a de outras pessoas”, comenta o presidente.

A decisão de Câmara de restringir as atividades que promovem maior aglomeração foi baseada na taxa de ocupação dos leitos de UTI para COVID-19 na região Macro Oeste, que chegou ontem de 99%, como divulgado pela Secretaria de Saúde.

Foto: Câmara Municipal de Cascavel

Assessoria de Imprensa/CMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.