Nova lei municipal de microcervejarias marca 7º Seminário Mercosul de Bebidas

O 7º Seminário Mercosul de Bebidas realizado na Fundetec (Fundação de Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Cascavel) nesta quarta-feira (21), contou com mais de 150 participantes de toda região Oeste, incluindo alunos de engenharia de alimentos, nutrição e tecnologia em biocombustíveis, além de profissionais das áreas. O seminário teve como tema principal a discussão dos compostos bioativos.

Ao falar sobre a importância de mais uma edição do seminário, que este ano integra o cardápio de 108 de ações e obras alusivas aos 67 anos de Cascavel, o prefeito Leonaldo Paranhos, lembrou que “Cascavel é a 23ª melhor cidade para fazer negócios no Brasil, resultado de muitas ações que vem sendo desenvolvidas ao longo dos anos por toda sociedade e também pelo Poder Público”. O prefeito afirmou que a nova visão empreendedora implantada pela atual gestão que facilitar ainda mais este avanço. “A partir de 2019 novos empresários poderão abrir suas empresas em 30 minutos pelo novo sistema de alvarás que implantamos”, completou.

O presidente da Fundetec, Alcione Gomes, lembrou que o seminário é uma “oportunidade ímpar para que pesquisadores, empresários, estudantes e mesmo um cidadão comum tire suas dúvidas, amplie seus conhecimentos e horizontes sobre este vasto universo das bebidas e suas potencialidades”.

A primeira palestra do seminário foi conduzida pela empresária Cristina Pascoli, do Café Caramello, do Espírito Santo. Ela tratou do empreendedorismo no ramo de bebidas, destacando que os principais pontos para fazer uma empresa crescer. “É necessário força de vontade. Faça cursos, corra atrás. Eu ia a palestras gratuitas, ligava nas faculdades pedindo para assistir aulas de marketing de graça. Comecei a empresa com R$ 20,00, produzia tudo sozinha. Tinha que vender pelo menos um pote de café, porque senão, não teria dinheiro para o combustível. Hoje, tenho franquias em 14 estados brasileiros, além de exportar para diversos outros países”, relatou.

Nova lei

Ao final da palestra, o prefeito Leonaldo Paranhos, junto com o vereador Rafael Brugnerotto, sancionou a nova lei de licenciamento e regulamentação da atividade de microcervejarias e seus bares e restaurantes cervejeiros no Município de Cascavel.

A lei, idealizada pelos vereadores Rafael Brugnerotto e Serginho Ribeiro, tem como objetivo permitir a “produção de cervejas artesanais para comercialização sem consumo no local (microcervejaria); produção de cervejas artesanais para comercialização e consumo no local (Tap room); produção de cervejas artesanais para comercialização e consumo no local, além de alimentos, refeições e produtos, inclusive promocionais e apresentações artísticas (brewpubs)”.

Compostos bioativos

Após a sanção da lei, Julio Daleprane ministrou palestra sobre os compostos bioativos e bebidas, com ênfase à saúde e a forma com que os compostos auxiliam o corpo humano. Na sequência, foi a vez das empresárias Leticia e Fabiola, da Le Bio, empresa de sucos naturais em Curitiba, falarem sobre a importância da produção e prensamento a frio, no qual são utilizados 100% dos nutrientes dos alimentos, mantendo seus nutrientes, fibras e vitaminas.

A tarde, Alexandre Santos de Souza que falou sobre a fabricação da cachaça no Brasil. “A cachaça brasileira é mais antiga que muitas bebidas tradicionais encontradas no mercado. Sua história se confunde muito com a do Brasil, principalmente com a chegada dos portugueses”.

Por fim, o engenheiro químico Jamal Awadallak falou sobre a produção de cervejas artesanais, com uma aula prática.

(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.