Não consigo comemorar a prisão de Lula

*Luiz Carlos da Cruz

O dia 7 de abril não é uma data a ser comemorada em nosso País, pelo menos eu não consigo soltar rojões como vi por todo o Brasil. A prisão de Lula é um dos fatos mais tristes da história recente da República Federativa do Brasil.

É triste porque estamos vendo uma pessoa que um dia o País inteiro depositou a esperança em seus atos para poder evoluir, nos decepcionar. Fomos traídos! Não imaginávamos que por trás daquele operário até então com um currículo espetacular estava uma máscara que mais tarde cairia e mancharia definitivamente sua biografia.

Não, Lula não é inocente! O caso do Tríplex de Guarujá é só a ponta do iceberg gélido da corrupção que se institucionalizou no Brasil após o governo petista. É claro que os corruptos já vinham de governos anteriores, tanto dos civis como dos militares, mas seus atos nunca foram tão escancarados quanto nos últimos 12 anos.

É deprimente ver um ex-presidente da República, o mais alto e digno cargo de um servidor público, ser escoltado pela polícia porque se tornou um criminoso. Dá vontade de chorar!

Sim, lutamos tanto para que a Justiça deixasse de ser seletiva e começasse a colocar atrás das grades os poderosos. Estamos vendo isso, é um alento, um avanço sem precedentes, mas é triste! Há quanto tempo esse País é saqueado por pessoas que deveriam defendê-lo? Respondo: desde 1.500.

A prisão é necessária? Sem dúvida, mas não consigo comemorar. 

Outras prisões são necessárias para sarar a chaga da corrupção em nosso País. Este ano é eleitoral e precisamos analisar bem aqueles que daremos nosso aval para nos representar. Não basta ser honesto, é preciso ser íntegro. Um homem honesto nem sempre será íntegro, mas uma pessoa íntegra sempre será honesta.

* Luiz Carlos da Cruz é jornalista

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.