MST faz vigília às margens da BR-277 em Cascavel

Denominada de “Vigília Resistência Camponesa: Por Terra, Vida e Dignidade”, o movimento protesta contra os nove despejos que correram em acampamentos do Paraná em 2019

O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) iniciou uma vigília no KM 577, às margens da BR-277, em Cascavel.

Denominada de “Vigília Resistência Camponesa: Por Terra, Vida e Dignidade”, o movimento protesta contra os nove despejos que correram em acampamentos do Paraná em 2019.

A ação será diária, sempre das 10h às 15h, onde fica o acampamento Resistência Camponesa, às margens da rodovia.

Motoristas que passam pelo local são convidados a conhecer a produção dos acampamentos da região.

Ângela, uma das líderes da ação, contou em vídeo postado em uma página do movimento que no local existem três acampamentos – Resistência Camponesa, 1º de Agosto e Dorcelina Folador.

Segundo ela, são pessoas que lutam para permanecer no local e produzir alimentos.  Os acampamentos concentram 200 famílias que totalizam  mais de 800 pessoas, entre elas 250 crianças e 80 idosos.

“Aqui é um lugar que agente produz a vida, produz alimento, a gente trabalha, então se tirar a terra da gente, além de tirar a nossa moradia, tiram o nosso trabalho e a nossa vida digna”, afirma.

A vigília é por tempo indeterminado.

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.