Mais de 1.600 famílias de Imbituva terão imóveis regularizados

Em Imbituva, na região centro-sul do Paraná, 1.608 famílias serão beneficiadas com a titulação definitiva de seus imóveis. Nesta quinta-feira (24), a governadora Cida Borghetti esteve no município e assinou a ordem de serviço para o início dos trabalhos de regularização. A ação faz parte do programa Morar Legal Paraná, da Cohapar, e será executado com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza. O investimento é de R$ 1,164 milhão.

Cida Borghetti ressaltou a importância da iniciativa. “Visitei e conversei com algumas famílias e pude constatar a ansiedade pela titulação definitiva de suas propriedades. Elas esperam por isso há anos. É um momento emocionante confirmar esse tão sonhado documento. A propriedade definitiva dos imóveis dá segurança aos pais e mães de família, pois eles têm a garantia de que deixarão um bem para os filhos, poderão comercializar ou transferir e ainda investir em melhorias, com segurança jurídica”, afirmou Cida.

A dona de casa Roseli dos Anjos é uma das beneficiadas. “Estou muito ansiosa, sonhando em ter o documento em mão”, disse ela. “Moro no loteamento há 19 anos e todo esse tempo foi de espera para conseguir a documentação da casa própria. Estou muito feliz”, afirmou.

No evento, Cida também anunciou outro projeto para Imbituva, o de construção de moradias pelo programa Família Paranaense. Serão 177 unidades, um investimento de R$ 18 milhões. “Mais uma iniciativa para garantir casa digna e segura a quem precisa. São ações que demonstram que o foco do nosso governo são as pessoas, o bem-estar e a qualidade de vida da população”, afirmou.

CUSTO MUITO MENOR – As 1.608 famílias de Imbituva terão custo unitário máximo de R$ 723,88 por imóvel regularizado, valor muito abaixo do que pagariam se fossem conduzir o processo individualmente, o que poderia chegar a R$ 7 mil. Além de o recurso ser do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, também o modelo de contratação ajuda a oferecer condições facilitadas e custos reduzidos para as famílias.

“Com a entrega do trabalho, num prazo de 18 meses, as famílias terão o título de propriedade. Algo que é aguardado há mais de 20 anos”, disse o presidente da Cohapar, Nelson Justus. Ele explicou que pelo programa Morar Legal Paraná, a prefeitura entra com o cadastro das famílias, a Cohapar licita uma empresa que executa o serviço para os moradores. No final do processo, as famílias pagam um valor em torno de R$ 700,00 em parcelas de R$ 80,00, muito menos do que gastaria se fosse conduzir o processo sozinha.

IMPACTO SOCIAL – O prefeito de Imbituva, Bertoldo Rover, ressaltou a seriedade do programa e a segurança que proporciona às famílias do município. “É uma ação de forte impacto social. Um programa sério, que já iniciou os trabalhos e que vai proporcionar a melhoria na vida dos nossos moradores”, afirmou. Segundo ele, há famílias que esperam há 30 anos para ter em mãos os documentos de suas propriedades.

O presidente da Cohapar informou que nos 50 dias de gestão foram emitidas ordens de serviço para regularização de imóveis de 3 mil famílias. “Temos mais de 30 mil aguardando. Até o fim de 2018, a meta é atender ao todo 70 mil famílias”, explicou Justus.

LOCALIDADES – O prazo para realização do serviço em Imbituva é de 18 meses após a assinatura do contrato e prevê ações do programa nas localidades de Loteamento Vila Zezo (616), Conjunto Habitacional Ataídes Beraldo (170), Conjunto Habitacional Júlio Menon (172) e Loteamento Vila Nova II (650).

Pelo contrato firmado, a empresa que venceu a licitação, a Formata Assessoria Urbanística e Ambiental, fica responsável pelo trabalho social e cartográfico, elaboração de documentos técnicos, administrativos e jurídicos, licenciamento junto aos órgãos competentes, cadastramento dos imóveis e das famílias a serem atendidas e, por fim, registro dos imóveis regularizados em nome dos proprietários junto aos cartórios.

Com a criação do Morar Legal Paraná, em 2015, a meta estipulada pela diretoria da Cohapar prevê a contratação de projetos para a regularização de aproximadamente 46 mil lotes sem documentação até o fim de 2018, totalizando aproximadamente 70 mil atendimentos. Os recursos para a execução do trabalho, estimado em R$ 42 milhões, já foram liberados pelo Governo do Estado.

CUSTO ZERO – As moradias construídas dentro do programa Família Paranaense têm custo zero para os beneficiados. A ação faz parte do projeto de requalificação urbana, executado pelo Governo do Estado em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e que beneficiará famílias de Imbituva, Cantagalo, Wenceslau Braz, Prudentópolis e Rebouças.

PRESENÇAS – Participaram do evento os deputados federais Sandro Alex, Alex Canziani e Aliel Machado, o deputado estadual Bernardo Carli, o secretário especial da governadoria, coronel Adilson Castilho, e a comandante-geral da Polícia Militar, coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha.

(Agência Estadual de Notícias)

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.