Maior cadastro nacional de artistas é de Cascavel

           Apresentação ao público será nesta sexta-feira, às 19h30, no Museu de Arte de Cascavel, na abertura da exposição “Encantos de Cascavel – Imagens e Palavras”, dos jornalistas Julio Szymanski e Rejane Martins Pires

 

Criado pelo artista plástico Luiz Carlos Brugnera, o Projeto ImãCultural terá o seu primeiro evento artístico nesta sexta-feira. Será na abertura da exposição “Encantos de Cascavel – Imagens e Palavras”, no Museu de Arte de Cascavel, às 19h30, dos jornalistas Julio Szymanski e Rejane Martins Pires. O ImãCultural é um programa de conscientização e ativação cultural, idealizado com o objetivo de aproximar todas as pessoas que tenham aptidões artísticas nas áreas do cinema, do teatro, da dança, da literatura, da música e das artes plásticas.

O primeiro ato artístico foi a produção de uma escultura em forma de instalação com peças de imã. Esta instalação resultou na segunda elaboração artística, que é um vídeo – objeto artístico – com a representação vários imãs em torno de um imã maior (representado pela letra C, de cultura).

Num primeiro momento, há uma repulsa. Depois, numa alusão à aplicação de políticas culturais eficazes, há uma atração, formando um objeto único. Ou seja, sem princípios norteadores do que é cultura, artistas e suas linguagens se afastam, desintegrando-se. Quando acontece o contrário, a união e a fomentação surgem naturalmente.

O projeto, que terá site e vários aplicativos, será um gigantesco banco de dados em que cada artista poderá fazer seu cadastro gratuitamente, conectando-se com outros artistas do país. “Ele será o maior cadastro nacional porque outros cadastros já existentes estarão dentro do ÍmãCultural. A ideia é fazer uma aproximação com o Ministério da Cultura para que as pessoas busquem ali a proponência para suas atividades culturais”, explica Brugnera.

Nada passará sem ser imantado. Feiras de livro, festivais, bienais, eventos diversos, além de ONGs, admiradores, mecenas, apoiadores, ativistas, municipalidades, institutos, enfim, nada ficará sem ser imantado. “O Ímã não retira nada de ninguém, ele somente faz a aproximação e o diagnóstico do que é arte. Atrai pessoas com os mesmos fins. Tudo vai acontecer naturalmente”, diz.

Será também um espaço para construção de ideias. Na área da literatura, por exemplo, haverá ambiente para saraus, lançamentos de livros, demonstração de cordéis, oficinas, dicionário de autores de A a Z, disponibilização de livros indispensáveis, dicas de leitura para crianças e idosos, entre outras ações. “Imagine tudo sendo falado da literatura. Imagine isso acontecendo com as outras áreas, indo parar nas escolas, faculdades, ateliers, bares, cinemas, livrarias. É maravilhoso pensar no poder e na força transformadora de tudo isso”.

CEDÊNCIA DO PROJETO

A cedência para a Secretaria de Cultura de Cascavel usar o projeto mostra, em certo grau, o altruísmo do artista. Embora o ÍmãCultural continue sendo de Brugnera, poderá ganhar o mundo, imantando mais e mais pessoas em torno de um objetivo único: a arte. “Cascavel poderá ser a cidade piloto. Se funcionar aqui vai funcionar em qualquer outro lugar do mundo”.

VÍDEO

Participaram da elaboração do vídeo Kristopher Venzke Nogueira (música), Cintia Abreu (poesia), Rejane Martins Pires (narrativa), Claiton Biaggi (fotografia), Luciano Veronese (estúdio), Luiz Carlos Ruiz Junior (produtora), Blanco Lima (Agência), além dos artistas Nelson Josefi, Elaine Rabelo, Cleiton Costa, Bruna Scheidt, Lair Júnior, Luciano Biaggi e do próprio Brugnera.

QUEM É LUIZ CARLOS BRUGNERA?

Considerado pelo meio especializado, um dos artistas plásticos mais premiados do país, o cascavelense Luiz Carlos Brugnera já expôs nos mais representativos museus do Brasil e em diversos países, tais como Argentina, Paraguai, Espanha, França e Portugal. Curador independente, vice-presidente do IPAR (Instituto Paranaense de Arte), entidade proponente da Bienal Internacional de Curitiba e curador da Mostra Sul de Arquitetura Paisagismo, Decoração e Designer de Interiores, Brugnera possui excelência técnica e artística, tendo suas experiências decorrentes de estudos autodidatas. Começou a se apresentar como artista plástico em 1994 aos seus 27 anos, no 8º Salão Cascavelense de Artes Plásticas, dando início a uma série de premiações em salões de arte contemporânea.

(Texto Rejane Martins Pires Fotos Claiton Biaggi)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.