Laudo aponta negligência e imperícia em obra que causou morte de criança

Criança brincava sobre o muro quando ele desabou (Divulgação/Secom)

O laudo da Polícia Científica sobre a obra do pórtico que desabou no dia 11 de junho e matou uma criança de dez anos no Centro de Vivência do bairro Floresta aponta imperícia do executor da obra e negligência tanto do engenheiro da empresa responsável pela construção quanto ao profissional da prefeitura responsável pela fiscalização.

Peritos do Instituto de Criminalística recolheram material, analisaram em laboratório e concluíram que “os projetos apresentados aos peritos não são os recomendados para a execução da obra”.

No laudo foram anexadas 23 fotografias três ilustrações sobre a obra.

 

Um inquérito policial foi instaurado para apurar o acidente.

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.