Justiça manda ex-prefeito Lísias Tomé devolver R$ 10 mil aos cofres públicos

O ex-prefeito de Cascavel Lísias de Araújo Tomé (Gestão 2005/2008) terá que devolver R$ 10 mil aos cofres públicos e pagar multa do mesmo valor, atualizado monetariamente pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

A decisão do juiz Eduardo Villa Coimbra Campos, da Vara da Fazendo Pública de Cascavel e foi em resposta a uma ação movida pelo Ministério Público que viu irregularidade na assinatura de um Termo de Cooperação firmado pela Secretaria Municipal de Esportes em dezembro de 2008 que transferiu R$ 10 mil dos cofres públicos ao Kartódromo de Cascavel, na época gerido pelo Kart Clube de Cascavel.

Na mesma ação foi denunciada a ex-primeira-dama de Cascavel, Rosimeri Lima Tomé, que na época respondia pela Secretaria de Esportes, mas o magistrado não aceitou a denúncia contra ela.

o termo de cooperação teria sido a forma encontrada pelos réus para financiar despesas que já haviam sido efetuadas pelo Kart Clube de Cascavel no início do mesmo mês de dezembro, ou seja, anteriores a qualquer planejamento de repasse de verbas.

Além de ter que devolver recursos aos cofres públicos, o ex-prefeito mais uma vez teve os direitos políticos cassados por cinco anos e não poderá contratar com o serviço público, mesmo por meio de empresa da qual seja sócio, pelo mesmo prazo.

A reportagem ainda não conseguiu contato com o ex-prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.