Justiça argentina rejeita denúncia contra Macri e ministro no caso Odebrecht

O juiz federal argentino Rodolfo Canicoba Corral rejeitou, nesta terça-feira (4) por  “inexistência de delito” uma denúncia contra o presidente Mauricio Macri; o ministro da Justiça Germán Garavano; e a titular do Escritório Anticorrupção, Laura Alonso, por supostas reuniões com  representantes da  construtora brasileira Odebrecht.

A denúncia haviía sido apresentada pelo deputado kirchnerista Rodolfo Tailhade, que pediu que se investigasse o contepudo dessas reuniões pelos presumíveis delitos de “negociações incompatíveis, usurpação de autoridade, títulos e abuso de autoridade”. Não obstante, em um parecer, o promotor do caso, Federico Delgado, resolveu não levar adiante a denúncia e pediu sua rejeição.

O promotor salientou que “todos os atos foram realizados a luz pública como atos de governo e sujeitos ao controle e responsabilidade dos funcionários de acordo com os princípios republicanos”.

(Da Agência Télam)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.