IPTU: Paranhos trabalhos derrubar média história de aumentos

Na somatória dos últimos quatro anos, o IPTU teve reajuste de 83,45%, apresentando média de 20,84% de aumento anual

O prefeito Leonaldo Paranhos reuniu vereadores na manhã de hoje (8) para ampliar a discussão sobre o IPTU 2018 que deve ter o texto que definirá a cobrança do imposto enviado para Câmara no início da próxima semana. De acordo com o prefeito o percentual de reajusta ainda não foi definido. “Nossa equipe econômica e de planejamento me entrega no início desta tarde os resultados do estudo detalhado que estamos fazendo já há semana”, disse o prefeito, junto com os secretários Renato Segalla (Finanças) e Fernando Dillenburg (Planejamento) que também participaram da reunião.

De acordo com Paranhos, nos últimos quatro anos foram promovidos reajustes que totalizaram 83,45%, apresentam uma média de 20,84% de aumento nos últimos anos. Levantamentos realizados pela Secretaria de Finanças demonstram que Cascavel ainda apresentam defasagem na cobrança deste tributo. Enquanto Cascavel arrecadou de janeiro a agosto deste ano um total de R$ 36,4 milhões, o que representa 21,83% das receitas tributárias (receitas próprias), no mesmo período Toledo arrecadou R$ 24,3 milhões (35,66%), Maringá R$ 113,9 milhões (40,15%) e Londrina R$ 128,1 milhões (41%).
“É uma questão que envolve toda sociedade, por isso estamos discutindo com a Câmara e também com as entidades de classe”, disse o prefeito, lembrando que o momento econômico brasileiro ainda é delicado, “por isso temos que discutir tudo isso com muita responsabilidade, tanto com o cidadão que tem dificuldade para carregar a carga tributária nacional, mas também com as políticas públicas que a população cobra e que, necessariamente, precisam de recursos”.
Paranhos informou ainda aos vereadores, que as receitas federais têm diminuído mês a mês e que a saúde financeira municipal está estabilizada graças ao compromisso dos cascavelenses com o Município e também pela economia alcançada neste primeiro ano de gestão. “Primeiro, preciso reconhecer e tenho que agradecer o compromisso que o cidadão cascavelense tem com a sua cidade, pagando seus impostos. Ao contrário de muitos municípios, Cascavel manteve sua arrecadação enquanto muitos prefeitos estão tendo que administrar quedas drásticas na sua arrecadação”, ressaltou.
Em segundo lugar, continuou Paranhos, “conseguimos elevar a média dos descontos nas compras que estamos fazendo; a média história dos anos anteriores era de pouco mais de 10% de desconto nas licitações, hoje, pelas políticas que implantamos chegamos 32% de desconto nas licitações, ampliando a disputa e comprando com qualidade”. Contudo, disse o prefeito, “precisamos fazer frente a necessidade de recursos para avançar, então, vamos buscar o equilíbrio em tudo isso”.
“Responsabilidade”
O presidente da Câmara Municipal, vereador Gugu Bueno, afirmou que o reajuste do IPTU tem que ser discutido com “espírito de responsabilidade coma  cidade de Cascavel”. Gugu ratificou as afirmações do prefeito Paranhos lembrando que “cobramos que a Prefeitura faças as políticas públicas para atender as demandas da população, aliás, atender cada vez melhor, mas só se faz isso com recursos”.
Todos os vereadores os 21 foram convidados pelo prefeito Paranhos para participarem desta discussão inicial, mas apenas 14 compareceram: Gugu Bueno, Alécio Espínola, Sidnei Mazutti, Misael Junior, Olavo Santos, Celso Dal Molin, Policial Madril, Roberto Parra, Romulo Quintino, Josué de Souza, Mauro Seibert, Carlinhos Oliveira e Jaime Vasatta.
Também participaram da reunião representantes do Secovi (Sindicato da Habitação e Condomínios representa todas as empresas de compra, venda, locação, administração, incorporação e loteamentos de imóveis, e dos edifícios em condomínios residenciais e comerciais em todo o Estado do Paraná) de Cascavel.
(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.