Hortas do Território I ganham cultivo no curso de Agricultura Urbana

Alface americana, alface lisa, almeirão, cenoura, beterraba, ervilha e rúcula foram as culturas destaque hoje (7) durante o encerramento do primeiro curso de Agricultura Urbana que começou na terça-feira (4) e ganhou a adesão de 20 participantes interessados em tornarem-se cultivadores no programa da atual administração. Realizado na Agrotec, o curso teve a parte teórica aplicada nas hortas do Território Cidadão I nesta quinta-feira.

Implantada durante o período de sensibilização do Território I, no Bairro Cascavel Velho, a horta que serve de projeto-piloto vem desde fevereiro deste ano sendo cuidada pelos próprios moradores, sob a responsabilidade da Associação e coordenação do senhor Ildo Schaffer. Desde então tem abastecido a Cozinha Comunitária do bairro e ainda moradores que, diariamente, retiram produtos como couve e cebolinha, além de ervas aromáticas e medicinais. Eles já fizeram a colheita também de tomate, feijão, e batata-doce no local e hoje, no encerramento do curso, a horta, além de passar por um processo de preparação e de recuperação de solo, recebeu as novas culturas e o replantio das antigas.

A prática da agricultura urbana é coordenada pelo setor do Território Cidadão e compreende o exercício de diversas atividades relacionadas à produção de alimentos e de conservação dos recursos naturais buscando garantir que os terrenos cumpram com a função social deles, por isso “acreditamos que esta atividade promove mudanças benéficas na estrutura social, econômica e ambiental do Território onde ela se instala”, explica o coordenador executivo do Programa Território Cidadão, Ailton Lima.

Capacitação atraiu principalmente pessoas em situação de rua (Foto/Secom)

De acordo com ele, o sucesso do programa que está em vias de ser encaminhado à Câmara de Vereadores para aprovação, dependerá fundamentalmente de decisões políticas, da participação dos governantes mas, essencialmente, da participação da população durante todo o processo. “Hoje encerramos o primeiro curso com um saldo extremamente positivo, pois além de não haver nenhuma desistência durante o curso, contamos com moradores em situação de rua que ao final desta etapa acreditam ser possível uma nova realidade na vida deles”.

Além da horta-piloto, os alunos do curso reativaram a horta que estava abandonada na Escola Municipal Irene Rickli, também do Território I. “O local estava abandonado há um tempo e será usado agora de forma pedagógica na volta às aulas pelos professores e alunos”, detalhou Ailton. O espaço, totalmente recuperado, recebeu o plantio de cenoura e alface, que ganhará os cuidados dos alunos no segundo semestre do ano, a partir do dia 20 de julho.

Sobre o projeto
Atualmente a Prefeitura trabalha com seis áreas pilotos para o Programa Agricultura Urbana. São duas no Cascavel Velho, três no Interlagos e uma no Bairro Tropical. Nos próximos dias serão implantadas também as hortas de agricultura urbana nos bairros Universitário e Neva. São terrenos públicos e privados praticamente pilotos do programa que está em vias de aprovação na Câmara Municipal.

Para os próximos dias também está programado o segundo curso de Agricultura Urbana. Desta vez o público-alvo serão os alunos do curso tecnólogo em Meio Ambiente do Ceep.

(Secom)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.