Gestores e fiscais dos contratos depõem na CPI das Fossas

CPI faz uma série de oitivas nesta sexta-feira (Divulgação)

Nesta sexta-feira (23) prestaram esclarecimentos Bianor Caron, antigo fiscal de contrato, Tiago Cardoso, engenheiro civil lotado na Secretaria, Marcia Baldini, atual secretária de Educação e Valdecir Nath, ex-secretário de Educação.
Os vereadores Misael Júnior, Sidnei Mazutti e Serginho Ribeiro questionaram os gestores acerca do cumprimento dos serviços contratados pela Secretaria Municipal de Educação, no ano de 2013, com a empresa Auto Fossa Cascavel Ltda e ainda o grau de parentesco entre os proprietários e representantes das três empresas concorrentes na licitação.

Valdecir Nath, o primeiro a ser ouvido, afirmou “não ser possível para os fiscais de contrato acompanharem em tempo real todos os serviços nas 115 unidades da Secretaria de Educação”. No entanto, todos os servidores seriam orientados a assinar as notas apenas quando considerarem que os serviços estão corretos. Nath afirmou ainda que “tem certeza de que o contrato foi cumprido”, pois a demanda era grande em função da ausência de ligação das escolas à rede de esgotos, incidência de chuvas e uso frequente das instalações. O ex-secretário afirmou ainda que “o valor máximo da licitação foi reduzido quando se percebeu que as mesmas empresas estavam prestando serviços idênticos para outras secretarias com valores menores”.

O vereador Serginho Ribeiro questionou Bianor Caron com base na legislação que diz “caber ao fiscal de contrato acompanhar a prestação de serviços, apontar eventuais falhas e atestar as notas”. Bianor negou ter qualquer envolvimento nas supostas irregularidades denunciadas na CPI e disse acompanhar diversos serviços prestados pela Auto Fossa Cascavel. Em seu depoimento, explicou que “escolas com estruturas muito antigas, caso da Escola Professora Maria Fumiko, têm constantes entupimentos e transbordamento nas fossas”.

A secretária Marcia Baldini explicou que existe um contrato vigente para os serviços de desentupimento de fossas, hidrojateamento, limpeza de caixa de gordura e desentupimento de encanamentos, hoje no valor de R$ 100.270,00, após negociação do prefeito, Leonaldo Paranhos. “Indicamos em março um fiscal exclusivo para o contrato e estamos tentando acelerar ao máximo a ligação das escolas à rede de esgoto, processo que está em andamento em 53 escolas”.

(Assessoria)

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.