Gaeco e Gepatria apresentam mais quatro denúncias contra réus de Laranjeiras do Sul

Os núcleos de Guarapuava (Centro-Sul paranaense) do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria), órgãos do Ministério Público do Paraná, apresentaram mais quatro denúncias contra uma auditora fiscal da Receita Estadual e seu companheiro, presos do dia 14 de novembro na Operação Pacman, que investiga corrupção na Receita Estadual em Laranjeiras do Sul.

As denúncias referem-se a cobranças de propina em quatro ocasiões diferentes. De acordo com as investigações do MPPR, a auditora da Receita e seu companheiro, que se passava por agente fiscal, ameaçavam contribuintes de aumentar indevidamente cobranças de alguns impostos caso não recebessem as vantagens indevidas. A pena para cada um dos fatos, prevista no inciso II do artigo 3º da Lei 8.137/90, é de três a oito anos de reclusão e multa.

As informações são do Ministério Público do Paraná

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.