Fórum em Foz do Iguaçu debate segurança nas fronteiras

A ação faz parte do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras, do Ministério da Justiça, desenvolvido para combater delitos fronteiriços. O secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, participou do evento.

O secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, participou nesta terça-feira (17) do II Fórum Nacional de Segurança nas Fronteiras, durante o XII Seminário da Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu, nos dias 17 e 18. O evento ocorre no Auditório da Polícia Federal de Foz do Iguaçu.

A ação faz parte do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras (Vigia), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, desenvolvido para combater os delitos fronteiriços, especialmente o tráfico, contrabando e o descaminho. A promoção do evento é do Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP), da 9ª Superintendência da Receita Federal do Brasil e da Secretaria de Operações integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Seopi).

Segundo o secretário, o evento é desenvolvido para integrar as ações de enfrentamento das operações na fronteira entre todas as forças policiais. “Todos aqui estão lutando para que a tríplice fronteira seja protegida e fortificada, para que crimes como tráfico e contrabando não entrem em nosso Estado e, consequentemente, em nosso país”, afirmou.

FÓRUM NACIONAL – A abertura do evento contou com representantes da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça; do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras; da Polícia Federal; da Receita Federal; do Conselho Nacional de Combate à Pirataria; do Fórum Nacional Contra a Pirataria; dos Secretários de Segurança Pública do Amazonas, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Teve uma conferência de abertura sobre o “Programa Vigia e as operações integradas nas fronteiras: simplicidade, comprometimento e resultado”. Também foi debatida a importância da atuação dos órgãos de segurança pública e da Receita Federal nas fronteiras e sobre o recém-inaugurado Centro Integrado de Operações de Fronteiras.

Foto:SESP

Também foram discutidos os temas “O contrabando e descaminho: prejuízos à indústria e ao consumidor”,  “Operações Fluviais: o combate ao crime na fronteira molhada” e “A repercussão da atuação nas fronteiras no mercado interno e internacional e a defesa das marcas”.

Nesta quarta-feira (18) será feita uma apresentação dos trabalhos das unidades que integram o programa Vigia, como por exemplo o Batalhão de Polícia de Fronteira da Polícia Militar do Paraná.

PRESENÇAS – Estiveram presentes no evento o coordenador-geral de Fronteiras, Eduardo Maia Bettini; o coordenador-geral de Combate ao crime organizado da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, Wagner Mesquita de Oliveira; o secretário da Segurança Pública de Rondônia, José Hélio Cisneiro Pachá; o secretário da segurança Pública do Amazonas, Louismar de Matos Bonates; o secretário da Segurança Pública do Mato Grosso, Alexandre Bustamente; o coordenador do Gefron-Mato Grosso, tenente-coronel Fabio Ricas de Araújo.
O comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Péricles de Matos; o juiz de direito Ferdinando Scremin Neto; o chefe da Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, Mozart Person Fuchs; o coordenador Arco Sul Gefron/Seopi, Heron Hamilton de Lima; o comandante do BOPE do Mato Grosso do Sul, tenente-coronel Wilmar Fernandes; o chefe da Delegacia de Polícia Rodoviária Federal em Guaíra, Cleiton Tofoli Cortez; o chefe do Nepom/DPF/Guaíra, Christiano Garofolo; o agente da Polícia Federal/Nepom de Foz do Iguaçu, Celso João Calori; o comandante da Companhia de Operações Especiais do 6º Batalhão da Polícia Militar do Acre, 2º tenente Daniel Teixeira dos Santos; o comandante do BPFron, tenente-coronel Saulo de Tarso Sanson Silva; o representante do delegado chefe da Alfândega de Foz do Iguaçu, Hipólito Coplan.

Também esteve representando o conselheiro do gabinete de Segurança Institucional, Cesar Lima; o chefe do Nepom de Foz do Iguaçu, Augusto Rodrigues; o superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Antonio Gênova; o comandante da 5ª Brigada de Cavalaria, general Márcio de Souza; o chefe da agência de inteligência do Comando de Operações de Divisas (COD), capitão Renyson Castanheira Silva; o coordenador da Diretoria de Inteligência do Ministério da Justiça, Luiz Carlos Custódio da Silva.

(AENPR)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.