Famílias de Paranaguá recebem as chaves da casa própria

Dezessete famílias de Paranaguá receberam nesta quarta-feira (29) as chaves da casa própria. A partir de agora elas residem no Moradias Porto Seguro I, empreendimento que recebeu cerca de R$ 1,2 milhão de investimento, recursos financiados pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

O conjunto habitacional é o primeiro concluído de uma série de empreendimentos previstos no projeto de retomada da carteira imobiliária própria da Cohapar. A iniciativa surgiu como uma alternativa aos programas federais, que sofreram com a redução de investimentos para o setor nos últimos anos, assim como para resgatar a autonomia financeira da empresa e, com isso, a sua capacidade de investimentos.

De acordo com o presidente da Cohapar, Jorge Lange, que participou da entrega das chaves, os projetos conseguem atender famílias em uma faixa de renda que atualmente não estão contempladas nos projetos federais.

“Este é o início de uma nova era para Cohapar, que volta a atuar na construção de empreendimentos financiados diretamente pela empresa, com recursos do Governo do Estado”, destaca Lange.

De acordo com ele, através da seleção feita pelos técnicos da companhia, é possível beneficiar pessoas que não conseguiam financiar um imóvel do Minha Casa Minha Vida, com prestações mais baixas e prazo de até 30 anos para pagamento.

O PROJETO – O residencial possui imóveis com modelos de 43, 47 e 51 metros quadrados, com dois ou três quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externa. As famílias que adquiriram as unidades têm renda mensal de dois a seis salários mínimos e, graças aos subsídios do Governo do Estado, pagarão prestações reduzidas de financiamento, dividido em até 360 meses, sem valor de entrada.

VIDA NOVA – A professora de Matemática Silvia Gonçalves, de 52 anos, foi uma das selecionadas para adquirir uma casa do novo conjunto, cuja aquisição só foi possível por causa das condições facilitadas do projeto. Para ela, a conquista da casa própria significa mais qualidade de vida.

Silvia conta que quando se mudou para Paranaguá com a irmã, que é deficiente visual, precisaram morar de favor porque o aluguel na cidade é caro para elas e a situação no imóvel ocupado anteriormente era precária.

“Agora eu vou ter um lar de qualidade, com esgoto, boa iluminação e perto de onde eu trabalho. Então, vou poder prestar mais assistência a minha irmã, que também vai ter mais mobilidade e segurança na casa nova”, comemora Silvia.

(AENotícias)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.