Escola Luiz Carlos Ruaro passará por mudanças na forma de atendimento

Número de alunos é insuficiente para a abertura de novas turmas do Ensino Fundamental e a unidade passará a atender turmas de Pré I e Pré II

Os últimos Censos Escolares da Educação Básica revelam uma tendência que se mostra bastante real na Rede Municipal de Ensino de Cascavel, a diminuição gradativa do número de alunos nas séries iniciais do Ensino Fundamental e o aumento constante da demanda na Educação Infantil. Segundo o Censo Escolar de 2016 revela que a matrícula dos anos iniciais apresentou queda de1,51% de 2014 para 2015 e queda de 0,76% de 2015 para2016. De acordo com o censo, há dois fatores que influenciam nesta queda de matrículas do ensino fundamental: a melhoria dos indicadores de fluxo escolar e fatores demográficos.

Em Cascavel há grande desafio da Educação quanto a oferta de vagas para a Educação infantil, diante de uma lista de espera que nos últimos meses supera 4 mil nomes, mesmo diante de um trabalho incansável de reorganização de turmas, ampliação dos espaços e a abertura de novos Cmeis (Centros Municipais de Educação Infantil). Em contrapartida, com a transferência de um número expressivo de alunos para a escola do Conjunto Habitacional Riviera, o número reduzido de alunos em outras escolas municipais ficou ainda mais evidente, e a Escola Luiz Carlos Ruaro é o caso mais crítico.
Neste caso em específico, o que mais influenciou na diminuição do número de alunos foi a saída das famílias que viviam em área invadida no Jardim Gramado. A escola Luiz Carlos Ruaro já apresentava redução no número de alunos em anos anteriores, mas com a mudança destas famílias o total de alunos diminuiu muito e, atualmente, a escola não tem demanda para a abertura de turmas nas séries iniciais do Ensino Fundamental. Desde o início do ano a Secretaria de Educação busca soluções para esta questão tendo, inicialmente, sugerido que a direção organizasse campanhas de modo a atrair novos alunos para a unidade. Trabalho foi realizado, mas o resultado não atendeu as expectativas.
Atualmente a escola conta com apenas 58 alunos, sendo que a turma que concentra maior número de alunos é a turma do Pré, com 19 crianças. As demais turmas contam com no máximo 10 alunos e não atingem o mínimo de alunos previsto pela Instrução Normativa 02/2017, que estabelece normas para a realização das matrículas e a organização das turmas para 2018. O número baixo também torna inviável o atendimento em formato de escola, com equipe pedagógica, biblioteca e laboratório de informática.
A última solução apresentada pela Secretaria de Educação foi o remanejamento destes alunos que atualmente estão matriculados na Escola Luiz Carlos Ruaro para as outras escolas localizadas nas proximidades do Jardim Gramado, tendo em vista que há outras escolas próximas que também enfrentam redução de alunos, porém mais tímida e deste modo têm condições de receber os alunos transferidos. Com esta medida a escola passaria a atender, a princípio, turmas de Pré I e Pré II no período integral e, futuramente, adaptaria o espaço para o atendimento das demais turmas da Educação Infantil, desafogando parte da demanda reprimida naquela região.
Vagas
A Secretaria lembra que diversas escolas próximas à Escola Luiz Carlos Ruaro disponibilizam vaga para receber os alunos que estão atualmente matriculados na instituição, sendo elas as escolas Maria Fanny Quesada de Araújo, do Pacaembu; Quintino Bocaiuva, do Cataratas; Arminda Tereza Villvvock, no Colméia; Maximiliano Colombo, no Brasília I; Adolival Pian, Robert Francis Kenedy e Juscelino Kubistchek, no São Cristóvão.
(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.