Equipes da Sanepar realizam pesquisa de vazamentos no Centro de Cascavel

Trabalhos serão executados à noite e na madrugada para facilitar o trabalho de escuta com o geofone
O geofone detecta ruídos característicos de vazamentos não aparentes/Foto: Brunno Covello

As redes de distribuição de água da área central de Cascavel, os ramais e cavaletes das ligações vão passar por vistorias noturnas a partir desta quarta-feira (31). O serviço de escuta será feito até sexta-feira (03) na Avenida Brasil, nas ruas Paraná, Rio Grande do Sul e Erechim, nos trechos entre as ruas Castros Alves e Rafael Picolli. O trabalho, que visa monitorar trechos da tubulação de água e identificar possíveis vazamentos ocultos e aparentes nas tubulações de água, será realizado diariamente das 23h até as 6h da manhã.

Esse é um trabalho preventivo para evitar o desperdício de água e manter equilibrado o sistema de abastecimento para a população. “Nossas equipes fazem periodicamente o trabalho de monitoramento nas tubulações em todas as regiões da cidade, e agora estamos intensificando a pesquisa na área central para evitar perdas de água na distribuição e executar o conserto com a maior brevidade possível”, explica a gerente regional Rita Ivone Camana.
As vistorias nas redes serão executadas pelas equipes próprias da Sanepar durante a noite com o uso de equipamento denominado geofone. Esse aparelho, que se assemelha a um estetoscópio, detecta os ruídos característicos dos vazamentos ou da fuga de água. “O monitoramento à noite facilita porque há redução dos ruídos dos veículos e do movimento natural da cidade e porque o consumo de água é menor permitindo a identificação dos pontos de vazamento”, esclarece Rita.
Os empregados que vão atuar nessa ação estarão com uniforme, crachá de identificação, coletes fluorescentes e veículo da Sanepar.
Serviço contínuo – Além dessas pesquisas com as equipes próprias, a Sanepar contratou desde o ano passado uma empresa para intensificar os trabalhos de vistorias nas tubulações que transportam a água em todas as regiões da cidade. Estão sendo vistoriados 1,4 milhão de metros das redes de distribuição e as 98,6 mil ligações de água da cidade.
Os técnicos realizam a escuta subterrânea, conferem os cavaletes, a pressão da rede e fazem sondagens nas calçadas e ruas com pequenas perfurações, a fim de identificar a umidade do solo, quando há suspeita de vazamento. Os locais dos vazamentos são sinalizados com setas como referência para a equipe de consertos. As equipes da empresa contratada também utilizam uniforme e crachá de identificação e dois veículos brancos com logo e com a identificação “A Serviço da Sanepar – Pesquisa de Vazamento”.
(Assessoria)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.