Entregador de pizza morre ao ser atingido por carro no PR

Acidente aconteceu em Curitiba na noite desta terça-feira e causou a morte de rapaz que entregava pizza no bairro Mercês

Um motociclista, que trabalhava como entregador de pizzas, morreu após se envolver em um acidente com um carro, no início da noite desta terça-feira (25). A colisão fatal aconteceu no cruzamento das ruas Brigadeiro Franco com a Júlia Wanderley, no bairro Mercês, em Curitiba.

O capitão Goulart, do 20º Batalhão da Polícia Militar, conta como o acidente aconteceu. “De acordo com o nosso levantamento, o condutor do carro transitava pela Brigadeiro sentido bairro e a colisão aconteceu no cruzamento com a Júlia Wanderley, por onde vinha a moto. O motorista do carro afirma que o sinal estava amarelo, porém algumas testemunhas dizem que o sinal estava vermelho”, relatou o capitão.

Após o acidente, algumas testemunhas tentaram agredir o motorista do carro, que foi protegido pelos bombeiros. O condutor disse à polícia que não estava em alta velocidade, apesar dos relatos de que estaria andando entre 80 km/h e 100 km/h.

“Ele afirma que estava em baixa velocidade, mas pela distância que ele arrastou a moto, uns 50 metros pelo menos, dá a ideia de que estava em alta velocidade ou então se apavorou, ou tentou fugir, e veio a acelerar o veículo”, disse Goulart.

Uma testemunha no local afirma que o carro passou o sinal vermelho. “Eu estava esperando o sinal abrir e o carro passou do meu lado a uns 80, 100 km/h pegando o motoqueiro. Estou emocionado, até parei de trabalhar”, relatou Rodrigo, também motoboy, de 41 anos.

Uma ambulância do Siate foi até o local e constatou a morte do motociclista, de 44 anos. O motorista do carro, de aproximadamente 30 anos, foi levado à delegacia e deve ser autuado em flagrante. “Ele está envolvido num crime em princípio de homicídio culposo, em decorrência de acidente de trânsito, e vai ser conduzido à delegacia, onde deve ser autuado em flagrante. A questão da culpa ou da intenção ou não de matar é uma questão que vai ser discutida na sequência”, explicou o capitão da PM.

Foto: Reprodução/Banda B

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.