Editorial: Novas manifestações

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro prometem sair às ruas no próximo domingo (26) para dar apoio ao governo e protestar contra outros dois poderes – o STF e Congresso Nacional. Essa manifestação é um direito e faz parte da democracia, pode se revelar altamente desastrosa ao país e ao próprio governo.

O governo precisa mudar o comportamento, deixar o palanque, esquecer sua raiva pela esquerda que destruiu parte do Brasil, e simplesmente governar. Não se pode colocar lenha na fogueira quando a população está inflamada contra o congresso, imprensa, STF e outras instituições.

Um dos maiores incendiários do governo, o dublê de filósofo Olavo de Carvalho, prometeu calar a boca e deixar de dar seus palpites que só causavam danos ao governo, apesar de Bolsonaro não achar isso. Se os filhos do presidente e ele próprio falarem apenas o necessário já é meio caminho andado, mas parece que eles querem mesmo fazem terrorismo onde não existe nada que ameace o país.

É hora de união, de juntar os cacos deixados pelos últimos governos e ir à luta. O Brasil é bem maior do que seus problemas, o que não pode é, como diz na gíria, é ficar “procurando pelo em ovo”.  É preciso enfrentar a oposição e adversários, incluindo parte da mídia, com inteligência e argumentos e não com ataques verbais e afrontas desnecessárias.

Se poucas pessoas participarem das manifestações, o presidente deverá rever até que ponto está conseguindo influenciar nas redes sociais. Também é preciso ficar atento a possíveis infiltrações da oposição para causar badernas nas manifestações para tentar desqualificar o movimento.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.