Cultivar Energia/Agricultura Urbana: grama dá lugar a alimentos na Av.Torres

O seo José Dias da Silva, de 80 anos, aprovou a ideia e vai participar do projeto “porque é importante para nós e também para o Município termos um produto ‘crioulo’, que vem mais saudável e sem custos para a mesa” e vai ajudar a cultivar a 20ª horta que começou a receber as primeiras mudas nesta manhã (23) no Loteamento Cidade Verde, por meio do projeto Agricultura Urbana e a primeira por meio do convênio Cultivar Energia firmado com a Copel, que ocupará terrenos do Município localizados embaixo de linhas de transmissão de energia na zona urbana.

O aposentado, junto com mais 12 famílias do programa Minha Casa Minha Vida cadastradas no bairro, fará parte do grupo de moradores que cuidará da horta de 3,6 mil m² e organizar a distribuição da colheita já nas próximas semanas, quando os primeiros rabanetes começarem a despontar na terra que, segundo outro participante, o seo João Visinoski, “troca a grama por alimentos”. João disse que a esposa Zenaide vai representar a família com mais frequência na horta, mas ele também pretende pelo menos nas manhãs de sábado destinar parte do tempo nos cuidados das plantas. “É muito bom porque além de trazer economia para as famílias, vai eliminar o problema com mato, vai evitar do pessoal despachar o lixo nas beiradas da rua e também une a comunidade. Isso aqui vai ficar bonito”, concluiu o morador que junto com os demais já passou por capacitação na Fundetec e na Copel para lidar tanto com as plantas como com os cuidados que se deve tomar para trabalhar com hortas em áreas de linhões da Copel.

Alimentação e união
“Quero aqui trocar meu discurso por agradecimentos e um deles à Copel, que é nossa grande parceira neste projeto tão importante, instalando estas cercas, estes postes e ajudando nos cursos preparatórios das famílias. A cidade que é berço da produção e se orgulha disso, precisa saber aproveitar todos os espaços disponíveis para garantir alimentos de qualidade, a baixo custo, por isso pensamos neste programa ainda durante nossa campanha, pois temos muitas áreas urbanas que podemos transformar em áreas produtivas para alimentos orgânicos, voltadas ao desenvolvimento social e econômico”, lembrou o prefeito Leonaldo Paranhos durante o lançamento oficial da nova horta.

O ato reuniu, além das famílias cadastradas, líderes comunitários, secretários, as equipes do Plantão Social do programa Minha Casa Minha Vida que hoje durante todo o dia permanecem no local fazendo o recadastramento das famílias e orientam sobre o novo projeto, o grupo do Território Cidadão e da Fundetec, além das equipes da Secretaria de Agricultura que participam com as famílias na organização da horta desde o preparo do solo até o plantio e cultivo das plantas, os vereadores Roberto Parra e Alécio Espínola e representantes da Copel. O gerente de Divisão da Copel, Ivã Cleber Nunes, disse que a Companhia preza por “ações sociais como esta” e agradeceu ao prefeito Paranhos pela oportunidade de avançar com esta iniciativa também em Cascavel.

Segundo o presidente da Associação de Moradores do Cidade Verde, Artemio Hart, o grupo irá agora organizar a forma de cultivo da horta, a distribuição das colheitas e a forma de comercialização do excedente. Não está descartada a implantação de uma feira no local assim que a produção evoluir.

“Nossa orientação, mesmo que implantemos aqui irrigação e outras técnicas, é para que as famílias usem o regador manual, que façam o plantio à moda antiga, que envolvam as crianças e os idosos nos cuidados da horta, que se movimentem, que se unam. Este também é um dos objetivos do projeto da Agricultura Urbana: estimular a atividade física, o entrosamento entre os moradores, a ação social”, lembrou o presidente da Fundetec e coordenador do programa Território Cidadão, Alcione Gomes.

Como reforçou o secretário de Agricultura, Agassiz Linhares Neto, “o objetivo das hortas, além da produção orgânica, é a convivência que os moradores têm a oportunidade de desenvolver no grupo, decidindo juntos, organizando a produção. A educação é a base da sociedade e a horta é um local que passa por muitos ensinamentos e pelo convívio. É uma grande terapia”.

Nova horta
Esta 20ª horta está localizada na Avenida das Torres, na esquina com a Rua Cipreste e receberá, aos poucos, pelo menos 14 tipos de culturas, como rabanete, tomate, feijão biofortificado, batata-doce biofortificada, vagem, mandioca, couve, alface, rúcula, cebolinha, entre outros legumes e verduras, além de ervas medicinais na sequência do projeto.

A implantação da horta faz parte das ações de aniversário de 66 anos da nossa cidade e do período de sensibilização de implantação do Território Cidadão III, do Bairro Santa Cruz, que será lançado no dia 29 de novembro.

(SECOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.