Crescem pedidos de refúgio de venezuelanos na União Européia

Rovena Rosa/Agência Brasil

O número de novos requerentes de refúgio na União Europeia voltou a aumentar. Desde o início de janeiro até o final de abril, um total de 206.500 pedidos de refúgio foi registrado pela Agência Europeia de Apoio ao Asilo (Easo, na sigla em inglês). No mesmo período de 2018, eles contabilizaram cerca de 179 mil.

Segundo os registros, aumentou o número de requerentes de refúgio de países cujos cidadãos podem entrar no espaço Schengen sem necessidade de visto. Estes incluem Venezuela, Colômbia, Albânia e Geórgia.

A Venezuela, que entrou recentemente em grave crise política e econômica, está em segundo lugar, depois da Síria, entre os países de origem dos maiores grupos de solicitantes de refúgio. O Afeganistão ocupa a terceira posição.

O número de requerentes de refúgio da Venezuela aumentou em 121%, para 14.257, nos primeiros quatro meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2017. E 8.097 pessoas chegaram vindas da Colômbia, cifra 156% maior do que no mesmo período do ano anterior.

Pediram refúgio 20.392 pessoas vindas da guerra civil na Síria. O número caiu em 8%. Do Afeganistão, 14.042 pedidos foram registrados, 36% a mais do que um ano antes.

(Agência Brasil)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.