Comentário de professor sobre caminhoneiros causa revolta no Paraná

Pai da aluna postou foto do seu caminhão com a seguinte legenda: “Minha ferramenta de trabalho caro professor, com todo seu estudo, o Sr. não dá nem a partida…” (Reprodução/Facebook)

Comentários depreciativos sobre a profissão caminhoneiro feito por um professor de matemática do Colégio Estadual Olavo Bilac, de Cantagalo (Paraná), causou revolta após o pai de uma aluna revelar o assédio moral que sua filha estava sofrendo por parte do educador Ivo Lopes dos Santos.

Josnei Cezar, pai de uma aluna, usou o Facebook para compartilhar a revolta. Segundo a postagem, o professor tem costume de brincar com os alunos pedindo para estudarem e se empenharem “caso contrário tornar-se-ão caminhoneiros”.

Ainda de acordo com Josnei, a filha vem sofrendo com o bullyng do professor. “Como se esta fosse uma profissão desonrosa e menos importante”, diz o pai da estudante que é caminhoneiro.

Ele fez um desabafo nas redes sociais e mandou um recado ao professor. “Caríssimo Professor, a título de curiosidade, tenha certeza que sou motorista por opção, não por falta de estudo. Sim, não temos o mesmo grau de escolaridade, mas isso não lhe dá o direito a tais comentários”, declarou.

Ele pediu mais cuidado com as palavras e lembrou que o professor faz parte de uma classe de formadores de cidadãos.

 

REAÇÃO

Imediatamente após a postagem caminhoneiros e outras pessoas saíram em defesa ao pai da aluna em comentários na rede social.

Alguns caminhoneiros chegaram a postar imagens de seus caminhões, CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e cópias de notas de fretes realizados.

“Pois olha seu professor, tenho 37 anos de idade, 12 de caminhoneiro e tenho muito orgulho, pois não tenho diploma nem um, mas ganho um salário digno que é suficiente para mim e minha família”, escreveu Vilmar Pacheco Ramos.

“já tive problema com esse professorzinho, ele ainda não aprendeu a respeitar as crianças”, relatou Paulo Reginaudo Massenhan.

“Melhor ser um motorista honrado e respeitado do que ser um professor frustrado”, afirmou Adão José Gomes Portela.

“Tenho o maior orgulho de dizer: sou filha de CAMINHONEIRO. Graças a profissão do meu pai hoje sou fisioterapeuta e professora do ensino superior”, escreveu Franciele Amaral.

A reportagem do portal Boa Noite! não conseguiu localizar o professor para que ele comentasse a declaração e explicasse o caso. O espaço está aberto ao educador caso queira enviar uma nota sobre a questão. O endereço eletrônico do portal é redacao@jornalboanoite.com.br

 

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

3 thoughts on “Comentário de professor sobre caminhoneiros causa revolta no Paraná

  • Avatar
    julho 30, 2017 em 12:11 pm
    Permalink

    só deixar claro esse não representa a classe dos professores este é um imbecil idiota frustrado sem caráter e sem moral deve ser corno manso não deveria estar usando título de professor

    Resposta
  • Avatar
    julho 30, 2017 em 4:09 pm
    Permalink

    Sou mulher de caminhoneiro,e tenho muito orgulho do profissional que é,sustenta toda a família dignamente,me admiro um profissional educador falar algo tão depreciativo a profissão em relação aos profissionais que levam a comida que vc bota na sua mesa.muito infeliz essa sua colocação.

    Resposta
  • Avatar
    agosto 3, 2017 em 12:28 pm
    Permalink

    O Governo do Paraná deveria tomar providências contra este professor, pois deshonrar um profissional e fazer buling contra os seus filhos é crime. Aí acorda Governo Paranaense.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.