Chefe de Direitos Humanos da ONU condena violência nas fronteiras

A chefe de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Michelle Bachelet, condenou os episódios violentos nas fronteiras da Venezuela com a Colômbia e o Brasil, assim como no interior da Venezuela. Por meio de manifestação, via ONU, ela criticou o uso excessivo da força usada pelas forças de segurança venezuelana. Os atos provocaram mortes e feridos nas áreas fronteiriças.

Atual presidente do Chile, Michelle Bachelet deixa o cargo em 11 de março

“As pessoas foram assassinadas, outras foram supostamente feridas, das quais nunca vão se recuperar completamente, incluindo a perda da visão”, ressaltou Bachelet, ex-presidente do Chile e médica. “O governo venezuelano deve parar suas forças de usar força excessiva contra manifestantes desarmados e cidadãos comuns.”

Bachelet disse ter recebido relatos sobre incidentes violentos, em diferentes pontos ao longo das fronteiras com a Colômbia e o Brasil, pois as forças de segurança venezuelana tentaram parar os suprimentos de ajuda que chegam à Venezuela por intermédio de pontos fronteiriços fechados.

A ONU confirma o recebimento de relatórios com detalhes dos episódios de violência. Bachelet apelou ao governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para deter esses “grupos e prender aqueles entre eles que têm usado força contra manifestantes”.

(Agência Brasil)

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.