Centro da Juventude: referência positiva para jovens em formação

Inaugurado no dia 4 de maio de 2012, o CJ (Centro da Juventude), que atende uma média de 220 adolescentes em situação de vulnerabilidade social, completou hoje 7 anos de atividades. Desde sua inauguração entre oficinas e atividades abertas à comunidade mais de 6,5 mil pessoas já foram beneficiadas. Para celebrar a data, a coordenação do CJ organizou uma série de apresentações nas diversas oficinas de música, teatro e dança, além de exposição de trabalhos e um lanche reforçado.

Laiza de Oliveira, 13 anos, frequenta a oficina de Teatro e Esporte. “Este lugar é maravilhoso! Aqui a gente faz amigos e aprende muita coisa útil para a nossa vida”. Já Álvaro Pinheiro, Agente de Cidadania, tem 20 anos e desde os 13 está no projeto. Para ele, “o Centro da Juventude é uma extensão de vida, pois quanto mais coisas diferentes eu aprendo, mais completa fica a minha vida”. “É por isso que eu amo este lugar. Acompanhar a transformação na vida destes adolescentes é muito bom”, disse empolgada a coordenadora do CJ, Rosangela Benedita Gouveia.

O Centro da Juventude funciona de segunda a sexta feira das 8h às 17h e é mantido pela Prefeitura de Cascavel, através da Secretaria Municipal de Assistência Social. Além dos adolescentes em situação de vulnerabilidade social, o Centro atende também as mães em oficinas como informática e artesanato. O CJ conta com muitos parceiros que absorvem a mão de obra dos jovens dentro de programas de profissionalização. Matheus Farias dos Santos, de 17 anos, fez cursos no CJ e agora já esta trabalhando em uma empresa no setor administrativo. “Eu só consegui este trabalho de auxiliar administrativo porque fiz curso de informática aqui no Centro”, disse o adolescente.

Entre as atividades oferecidas estão dança, teatro, grafite, desenho, atividades nas áreas esportivas e de comunicação. Foi nesta oficina que o Matheus Alves da Silva se encontrou e hoje é Agente de Cidadania. “Quero ser jornalista. E aqui na oficina eu já vou tendo uma visão do que é a profissão. Isso é muito bom”.  Rosângela Gouveia falou ainda que “o CJ vem como espaço socioeducativo que promove a as políticas públicas da Cultura do Esporte, Lazer, Comunicação e Cidadania, trabalhando eixos dos direitos e deveres e mostra a eles a importância de trabalhar o sentido de proporcionar autonomia maior em suas vidas adultas.”

Equipe técnica

Para atender todos os jovens o Centro da Juventude conta com uma equipe técnica forma por psicólogo, assistente social, pedagogo, educador  social, estagiários e oficineiros. “Aqui temos vários casos de sucesso, jovens que estão na área do direito, esporte,  comunicação, jovens que são oficineiros contratados pelo município. 80% dos nosso jovens que participam de oficinas conseguem trabalho. Temos há dois anos e meio a presença do Ministério Público aqui, uma vez por mês para falar de direitos, deveres e cidadania com os nosso adolescentes, temos empresas parceiras que  contratam estes jovens e abrem portas de oportunidades para  e temos principalmente uma comunidade empenhada, comprometida e participante e, isto faz toda a diferença”, completou Rosangela.

“É impossível sair daqui. Estou há seis anos no Centro da Juventude e não quero sair, quero continuar aqui até quando for adulto”, disse Elias Oliveira, bibliotecário, 19 anos desde os 13 frequentando as oficinas do centro da Juventude.

Confira os principais objetivos e ações do Centro da Juventude:

  • Atender, prioritariamente, adolescentes  de 12 anos a 18 anos através de ações socioeducativas que visam à cidadania, a convivência social e a formação promovendo o protagonismo juvenil, através de atividades que perpassem pelos eixos: Lazer e esporte, Comunicação social e Cultura. Bem como, acolher grupos organizados de jovens nas mais diversas políticas oportunizando o uso do espaço.
  • Fortalecer o espaço de referência, livre e democrático, interativo com o público alvo, bem como sua comunidade;
  • Auxiliar na organização do Comitê Gestor do Centro da Juventude, visando a participação nos valores democráticos publicizando os resultados e impactos gerados;
  • Proporcionar o acesso dos adolescente/jovens ao serviço de forma organizada, independente do território que pertencem;
  • Criar e fortalecer vínculo entre os adolescente/jovens e educadores;
  • Realizar atendimento e acompanhamento psicossocial dos adolescentes jovens;
  • Promover o pertencimento do espaço através de práticas pedagógicas na lógica do cuidado, visando à promoção de cidadania por meio do diálogo e respeito;
  • Promover a intersetorialidade entre as políticas públicas de assistência social, cultura, lazer e esporte;
  • Desenvolver ações participativas que promovam a construção de uma gestão centrada nos valores e princípios democráticos, oportunizando a participação das famílias e dos adolescentes jovens no planejamento e avaliações das atividades desenvolvidas;
  • Parcerias com a rede socioassistencial, intersetorial, governamental e não governamental e sociedade civil organizada;
  • Continuar desenvolvendo ações e parcerias em consonância com o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, Oito jeitos De mudar o Mundo (ODM/ODS).
  • Encaminhar relatórios do instrumental Conselho Estadual da Criança e do Adolescente (CEDECA), através do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) trimestralmente e anualmente conforme solicitação do respectivo conselho estadual, e encaminhar relatório mensal ao CMDCA.
  • Criação e Fortalecimento de vínculos
  • Retorno Escolar
  • Melhoria nas relações  familiares
  • Espaço de referencia para Juventude do Território
  • Desenvolvimento do Protagonismo Juvenil
  • Despertar criatividade
  • Maior Sociabilidade dos atendidos
  • Despertar do censo crítico
  • Reconhecimento com selo ODM/ODS- SISTEMA S
  • Certificado de Boas Práticas, pelo Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial ( CPCE)/ Sistema S.
  • Reconhecimento pelo observatório social CAB- Cultivando Agua Boa/ODS 16, Paz, Justiça e Instituições  Eficazes
  • Rota de visitação nacional e internacional de comitivas pelo Programa Cultivando água Boa – Itaipu Binacional
  • Participação na exposição da gestão e metodologia  para países ( Paraguai,  Argentina, Uruguai ) que compõem  a bacia do Rio da Prata. Evento ocorrido na cidade de Hernandarias – PY
  • (Secom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.