Cantagalo tem prazo para acabar com lixão a céu aberto

Prefeitura diz estar trabalhando para acabar com o lixão (Divulgação)

O Município de Cantagalo tem até 2021 para se adequar à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que estabelece prazos para que municípios eliminem lixões a céu aberto e os transformem em aterros sanitários. Em boa parte dos municípios não há planejamento, nem recursos financeiros para a construção de aterros.

Em Cantagalo, de acordo com o prefeito Jair Rocha da Silva há um planejamento para eliminar o lixão atual. A ideia é terceirizar o serviço para que uma empresa faça o transbordo do material e destine corretamente em um aterro sanitário localizado em outro município. “Esse é um problema que estamos resolvendo e como o prazo é até 2021, acredito que até o fim do ano, ou no início do próximo ano esteja resolvido”, diz o prefeito.

De acordo com o prefeito, a ideia é também melhorar a coleta de recicláveis que ainda é deficiente em Cantagalo.

Uma empresa de Guarapuava está fazendo a documentação para o encerramento do lixão e posteriormente planejar o destino do lixo produzido pela população de Cantagalo.

Prazos para solucionar

Sancionada em 2 de agosto de 2010, a PNRS estabelecia até o final de 2014 o prazo para que as prefeituras se adequassem às novas regras. Em julho de 2015, o Senado estendeu a data-limite para o fim dos lixões. Além das capitais e regiões metropolitanas, os municípios de fronteira e os que contam com mais de 100 mil habitantes, com base no Censo de 2010, ganharam prazo até 2019. Cidades com população entre 50 e 100 mil habitantes têm até 31 de julho de 2020 para resolver essa questão. Já os municípios menores, com menos de 50 mil habitantes, devem estar de acordo com a lei até 31 de julho de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.