Após exposição polêmica, Igreja Batista encerra conta no Santander

A Igreja Batista do Bacacheri (IBB), em Curitiba, decidiu encerrar sua conta no Banco Santander após a polêmica exposição artística em Porto Alegre que fazia apologia à zoofilia, pedofilia e debochava da fé cristã.

Em comunicado postado nas redes sociais, a igreja informou que o fechamento da conta foi devido “aos últimos acontecimentos vinculados ao Banco Santander” e disse que os membros poderão continuar depositando suas ofertas e dízimos nas contas de outros bancos.

Os membros aprovaram a decisão da igreja e teceram comentários elogiando a IBB. “Sabia que a igreja não iria decepcionar. IBB dando exemplo”, escreveu Paulo Marcondes. “Parabéns! Eu não tenho mas se tivesse também faria o mesmo!”, postou Vanessa Ceschin. “Sou católico, venho nesta pagina dar parabéns pela iniciativa”, disse Edilson Morais.

museu do Santander Cultural, em Porto Alegre, foi fechado e a exposição em cartaz, denominada Queermuseu, foi cancelada, no domingo (10), após protestos registrados nas redes sociais e no interior da exposição nos últimos dias.

Em comunicado no Facebook, a instituição afirmou que “o objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia”. A exposição entrou em cartaz no dia 15 de agosto e ficaria até o dia 8 de outubro.

Um quadro chama a atenção por retratar  zoofilia em uma exposição voltada para estudantes. Na imagem, é possível observar  duas pessoas transando com uma cabra ao lado de três homens protagonizando uma cena de sexo oral.

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.