Análise final do segundo dia

Por Rodrigo Poyer

Pela manhã, como já comentamos na primeira matéria do dia, tivemos o confronto entre Egito x Uruguai .

O Egito não pode contar com o craque Mohamed Salah, que era duvida, e depois se confirmou com o não ingresso no jogo, sendo assim os egípcios perderam não só em técnica, mas também em liderança, o que culminou com o domínio dos uruguaios em praticamente todo o tempo, e no fim, aos 44 da segunda etapa foram premiados com o gol de cabeça do zagueiro Gimenez, pra garantir a vitória celeste.

Porém não deixamos de perceber o bom padrão de jogo dos africanos, que ainda devem brigar por uma vaga nas oitavas de final.

No jogo do meio dia, considerado o menos importante da rodada, se confirmou com o decorrer da partida, jogo morno, desprovido de técnica, mas não faltou empenho e raça de ambas as equipes, no fim, os iranianos contaram com a infelicidade de Bouhaddouz, atacante marroquino foi interceptar uma cobrança de falta pra sua área de defesa e acabou marcando contra sua meta, aos 49 do segundo tempo, decretando a vitória dos asiáticos.

No último jogo do dia, Portugal x Espanha confirmaram a expectativa ao fazerem a festa dos apreciadores do futebol em todo o planeta. As favoritas do grupo e também do torneio empataram em 3X3, Cristiano Ronaldo deu show, e já mostrou a que veio, anotando os três tentos dos portugueses. Pelo lado Espanhol, o destaque ficou por conta do brasileiro naturalizado, Diego Costa, que marcou duas vezes, o terceiro gol espanhol foi de Nacho Fernandez, com um belo chute de fora da área.

Mas falemos um pouco mais do craque do jogo, Cristiano Ronaldo abriu o placar logo no inicio de partida cobrando pênalti que ele mesmo sofreu, o segundo foi em um chute despretensioso que o goleiro De Gea falhou bisonhamente, infelicidade de um dos goleiros mais badalados do mundo.

A cereja do bolo ficou pro final, quando Portugal estava perdendo por 3×2 e não estava mais aguentando o ritmo de toque de bola rápido e envolvente do conjunto espanhol, o gênio português recebeu lançamento de costas pro zagueiro, e cavou uma falta, uma de suas especialidades, concentrado e focado no objetivo, cobrou magistralmente no ângulo de De Gea, que nada pode fazer, a não ser olhar a pintura.

As duas equipes saíram de campo com o empate, porém, os portugueses com o semblante de vitória, já os espanhóis, saíram cabisbaixos depois de fazerem um excelente jogo, mas não contavam com a astúcia de Cristiano.

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.