A última “Conversa Afiada” de Paulo Henrique Amorim

Na última postagem em sua página “Conversa Afiada”, o jornalista Paulo Henrique Amorim, que morreu na manhã desta quarta-feira (10) vítima de um enfarte fulminante, contou que havia voltado ao Maracanã com a família, no domingo (7) para assistir a final da Copa América entre Brasil e Chile.

Amorim se referiu ao Brasil como a “selecinha da Globo e do Tite”.

Em sua avaliação, o futebol apresentado foi “um horror”, disse que o Brasil é um “timeco que não ganha de nenhuma Bélgica”.

Crítico ácido do governo Jair Bolsonaro, Amorim afirmou que o melhor foi a retumbante vaia que o Messias tomou.

“É que na sua infinita ignorância ele não sabia, como você cansou de avisar, que o Maracanã vaia até minuto de silêncio”, afirmou citando o dramaturgo Nelson Rodrigues.

Junto com a postagem, um vídeo ilustrava o texto narrado pelo jornalista que considera Bolsonaro um “suposto presidente da República”.

(Luiz Carlos da Cruz – Da redação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.