“500 paus”: Paulo Bebber terá que prestar serviços comunitários

Paulo Bebber, ex-vereador (Foto: Luiz Carlos da Cruz/ArquivoJBN)

O juiz Leonardo Ribas Tavares, da 3ª Vara Criminal da Comarca de Cascavel, condenou o ex-vereador Paulo Bebber (PR) a dois anos e seis meses de reclusão pelo crime de concussão  no caso que ficou conhecido como “500 paus”, quando ele teria exigido propina de R$ 500 mil para apressar a votação de um projeto de lei que criou o Conjunto Rivieira.

A pena de Paulo Bebber foi substituída por prestação de serviços comunitários. Durante o período da pena ele não poderá assumir cargo público.

Na sentença, o magistrado destacou que Bebber “frustrou as expectativas do povo que o elegeu como representante, traindo a confiança nele depositada”.

Segundo o juiz, Bebber não agia sozinho, encabeçava um grupo de vereadores com interesses escusos. Ele chegou a conclusão devido a gravação na qual Bebber afirma: “Eu pedi quinhentos paus pra acertar com todo mundo […] não entrando, todo mundo vai se reunir aí, vai dizer: ‘olha, isso não presta pra Cascavel”.

Bebber chegou a ser preso por aproximadamente três meses durante as investigações policiais sobre o caso.

De acordo com o juiz, na gravação Bebber falou tão abertamente sobre o pedido de propina que pareceu não ser a primeira vez que o fazia.

Na mesma ação e também em regime aberto, foi condenado a dois anos  e quatro meses Roberto Vinícius Albuquerque de Lima, por prestar falso testemunho.

Márcio Augusto Ireno, que teria gravado a conversa com Bebber, também foi condenado a dois anos, em regime aberto, por falso testemunho.

Duas pessoas que foram investigadas acabaram absolvidas. O empresário Luciano Fabian, que era secretário de Desenvolvimento Econômico e Fabiano Raduntz.

A reportagem ainda não conseguiu contato com os advogados dos acusados.

Avatar

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.