4º ciclo do LirAa apresenta média de 1,2% de infestação

Concluído na sexta-feira (19), o 4º ciclo do LirAa deste ano marcou índice médio de infestação de 1,2% em Cascavel, conforme relatório divulgado hoje (22) pelo setor de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde, que é de O risco para a epidemia de dengue, resultado que ficou acima da média pelo Ministério da Saúde, que preconiza até 1,0%. Em algumas regiões da cidade, o índice chega a 2%.

Esse é o caso do Estrato 10, que abrange os estudos Padovani, Jardim União, Santa Catarina, Faculdade, Universitário, Turisparque, Veredas, Cascavel Velho, Jardim Itália, Veneza, Presidente e Aquarela do Brasil. Outra região que teve um índice de interesse elevado foi a região Oeste, sem estrato 6, com 1,9% de infestação; e estrato 7, com 1,8% de infestação, conforme previsto na tabela abaixo.

 

Resultado  por estrato:

Estratos

Bairros

Nº Imóveis

Inspecionados

IIP

Total

Criadouros

1

Lago Azul, Morumbi, Riviera, Carolina, São Francisco, Bela Vista, Florais, Floresta, Clarito, Colonial, Los Angeles, Brasília II

434

1,2%

   05

2

Sanga Funda, Jesuítas, Taruma, Interlagos, Barcelona, ​​Julieta Bueno, Tocantins, Melissa, Brasmadeira, Alvorada

443

0,7%

   03

3

Aras Mantovani, Morumbi, Porto Belo, Períolo, Colmeia, Cataratas, Coopavel, Dnápolis, Brasília I, São Cristóvão I e II, Gramado, Primavera

437

0,9%

   04

4

Pinheiros, País, Canadá, Piatti, Ceasa, Novo Milênio, Claudete, Cancelli I e II

433

0,5%

   03

5

Tropical, Parque Verde, Cidade Verde, Moradas, Terra Nova, Tropical II, Aclimação, Coqueiral, Palmeiras II

432

1,4%

   06

6

Centro II, Palmeiras I, Alto Alegre, Santo Onofre, Santa Cruz I e II, Fag, Treviso, Paulo Godoy

431

1,9%

   08

7

Angra dos Reis, Esmeralda, Siena, Santos Dumont, Aeroporto, Guarujá, Vila Dione, Quebec, XVI de Novembro, Itapuá, Santa Felicidade,

438

1,8%

   08

8

Pioneiros Catarinense, Acácia, Neva, Vila Tolentino, Parque São Paulo, Parque Tarquínio, Maria Luiza, Itamarati

435

0,7%

03

9

Centro, Centro I, Centro III, Centro IV, Centro V, Caravelli, Quartel, Lago Municipal, Nova York, Pacaembu

437

0,7%

   03

10

Padovani, Jardim União, Santa Catarina, Faculdade I e II, Universitário, Turisparque, Veredas, Cascavel Velho, Jardim Itália I e II, Veneza, Presidente, Aquarela

447

2%

    10

T O T A L:

 

4.367

1,2%

   53

Durante os dias 16, 17, 18 e 19 agentes de endemias trabalharam no Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti. A ação apresenta de maneira rápida e segura os índices de infestação larvários do mosquito. Foram inspecionados 4.367 imóveis, divididos em dez estratos, totalizando 117 localidades cadastradas no Setor de Controle de Endemias, conforme a densidade populacional.

Durante o LirAa é realizada técnica de pesquisa larvária; são coletadas larvas em 100% dos depósitos encontrados em cada domicílio, o que permite além de quantificar as amostras, identificar o tipo de criadouro, evidenciando a prevalência de criadouros em cada estrato.

“O maior número de depósitos encontrados com larvas mais uma vez foi o lixo e outros resíduos sólidos, sendo 30,2%, e o que chamou a atenção especificamente neste ciclo foi o número elevado de depósitos ao nível do solo, ou seja, recipientes utilizados para armazenar água de chuva que obteve uma prevalência de 28,3%”, detalha a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi.

Segundo ela, com a conclusão da pesquisa a Divisão de Vigilância em Saúde Ambiental realizará, nos próximos dias, ações educativas e de sensibilização dos moradores das regiões com maior índice de infestação.

“É necessário, neste momento, que toda a organização esteja mobilizada, a fim de reduzir a infestação, o aumento do número de casos, as doenças causadas pelo vetor.” , complementa Beatriz.

DENGUE

ZIKA

CHIKUNGUNYA

NOTIFICADOS (suspeitos)

472

45

45

AUTÓCTONES

11

00

00

IMPORTADOS

1

00

02

Fonte: Sinan_on line / SMS / VIEP

(Secom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.