Comissão da Educação e de Obras vistoria muros em escolas e Cmei

Equipe faz vistoria em muro de escola que apresenta rachadura (Divulgação/Secom)

Muros com problemas estruturais apresentando trincas e rachaduras foram vistoriados em duas escolas da rede municipal e no Cmei Raio de Sol, no Bairro Claudete na manhã desta quarta-feira (21) por uma comissão formada por engenheiros das secretarias de Educação e de Serviços e Obras Públicas, além de técnicos da Cohavel. O vice-prefeito Jorge Lange, que também responde pela Sesop, e a secretária Márcia Baldini (Educação) acompanharam a equipe que avaliou se há risco iminente de queda das construções, o que ficou descartado.

As vistorias tiveram início no Cmei Raio de Sol, cujo muro faz divisa com a construção do Salão Comunitário do Bairro Claudete, que também está comprometido pela presença de árvores antigas, de raízes profundas. A Prefeitura buscará, por meio da Secretaria de Ação Comunitária, permuta para que a associação ceda o espaço para a Semed ampliar o Cmei no espaço da associação, que segundo a presidente do bairro, dona Eda Miotto – que também acompanhou a vistoria e está preocupada com as condições do muro – é utilizado para aulas de Taekwondo e ginástica pelo menos três vezes por semana pela comunidade. Por enquanto, o risco de desabamento foi descartado pela Defesa Civil e, na sequência, caso a permuta seja autorizada pelos moradores, será derrubado todo o muro para a reconstrução do mesmo.
A comissão esteve também na Escola Municipal Maria Tereza Abreu de Figueiredo, do Bairro Santa Cruz, onde a situação do muro também preocupa a direção e os professores. Como o projeto para a reconstrução ainda será realizado para posterior licitação, ficou decidido por derrubar apenas a parte com maior comprometimento e substituir a parte de alvenaria por tapume.
Semelhante situação foi diagnosticada na Escola Municipal Emília Galafassi, no Jardim Social, que já teve as árvores retiradas ao redor do muro comprometido e agora terá os reparos emergenciais feitos até que o projeto para a reconstrução seja executado e licitado.
(Da Secom)

Luiz Carlos da Cruz

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Próxima Notícia

Supremo inicia julgamento de validade de delação de Joesley Batista

qua jun 21 , 2017
O Supremo Tribunal Federal (STF) começou há pouco a decidir sobre a validade dos acordos de delação da JBS, firmados com o Ministério Público. Na sessão, os ministros vão discutir os limites da atuação dos juízes que são responsáveis pela homologação das delações premiadas.