Casa Fácil: programa é retomado com meta inicial de viabilizar 60 moradias ao ano

“Maior benefício da parceria é abrir a possibilidade de trazer as construções para a formalidade”, destaca Paranhos
Com meta inicial de viabilizar pelo menos 60 moradias populares de até 70 m² o Projeto Casa Fácil foi retomado a partir de hoje (2) em Cascavel com a assinatura do Termo de Cooperação Técnica e Financeira entre o Município de Cascavel, com o Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) e a Aeac (Associação dos Engenheiros e Arquitetos), possibilitando “trazer as construções para a formalidade”, conforme explicou o prefeito Leonaldo Paranhos durante o ato realizado no terceiro piso do Paço Municipal.Assim que o termo for publicado no Órgão Oficial do Município, famílias que tem apenas um terreno e nele desejam construir e possuem renda de até três salários mínimos podem procurar a assistência técnica gratuita na Aeac. Os engenheiros darão todo suporte desde o projeto, à orientação na execução da obra, até a conquista da documentação e a retirada do Habite-se na prefeitura, visando atender o direito social à moradia.

O prefeito explicou que, inicialmente, o Município repassará um montante aproximado de R$ 9,7 mil mensais, “mas já estamos pensando num aditivo para o próximo ano, pois queremos chegar a pelo menos 500 moradias durante o período no convênio, que é de três anos”.

O Casa Fácil, segundo o presidente do Crea-PR, Ricardo Rocha de Oliveira, é um programa de grande valor social e há chega a três décadas realizando o sonho de muitas famílias. Ele parabenizou o prefeito Paranhos “pela sensibilidade em retomar o convênio, agora numa nova formatação; é um projeto que ocupa os imóveis que estão em locais já com infraestrutura, beneficiando as famílias que não teriam condições de arcar com custos de documentação e engenharia”.

O presidente da Aeac, Valmor Pietsch, lembra que a Associação compromete-se em disponibilizar os projetos e a assistência técnica para a construção das moradias a famílias de baixa renda, mediante a transferência de recursos por parte do Município de Cascavel e o Crea-PR fica responsável pela parte de redução de taxa das ARTs (Anotações de Responsabilidade Técnica). “Assim que o termo for publicado no DO as famílias já podem procurar a Aeac, que fará todo o encaminhamento”.

(SECOM)

Ana Luiza Bonatto da Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Próxima Notícia

Com nova revisão da balança comercial, exportações sobem US$ 6,4 bi

seg dez 2 , 2019
<div class="at-above-post addthis_tool" data-url="http://jornalboanoite.com.br/casa-facil-programa-e-retomado-com-meta-inicial-de-viabilizar-60-moradias-ao-ano/"></div>Serpro informou que falha foi causada na transmissão de dados Depois de revisar para cima as exportações de novembro, o governo voltou a corrigir dados da balança comercial. Com a nova retificação, as exportações aumentaram em US$ 6,488 bilhões em setembro, outubro e em novembro (até o dia 24) em […]<!-- AddThis Advanced Settings above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings below via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings generic via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons below via filter on get_the_excerpt --><div class="at-below-post addthis_tool" data-url="http://jornalboanoite.com.br/casa-facil-programa-e-retomado-com-meta-inicial-de-viabilizar-60-moradias-ao-ano/"></div><!-- AddThis Share Buttons generic via filter on get_the_excerpt -->